Gilmar Rinaldi assume erro em corte de Maicon da Seleção e explica o caso

  • Por Jovem Pan
  • 24/07/2015 16h22
***FOTO EMBARGADA PARA ARGENTINA, CHILE E MÉXICO*** O jogador da seleção brasileira Maicon durante a partida entre Brasil e Holanda, jogo válido pelo terceiro lugar da Copa do Mundo FIFA Brasil 2014, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF). A Holanda venceu por 3x0. (Brasília, DF, 12.07.2014. Foto: Dudu Macedo/Fotoarena/Folhapress) Folhapress Maicon foi cortado da Seleção em setembro de 2014. Na época

Em setembro de 2014, o lateral-direito Maicon foi cortado da Seleção Brasileira. Ao anunciar o corte, o coordenador da Seleção, Gilmar Rinaldi, justificou dizendo que se tratava apenas de um “problema interno”. Quase um ano depois, o dirigente comentou o caso e admitiu ter errado na época.

“Eu quis preservar a Seleção, o jogador. E no final só deixei tudo pior. Foi uma situação completamente inesperada e que nos pegou de surpresa. Justo com o Maicon, jogador vivido, experiente. Tínhamos de tomar uma atitude interna. Tomamos”, explicou Rinaldi em entrevista ao blog do jornalista Cosme Rímoli.

O grande problema é que a falta de explicações gerou diversas explicações para o caso. Uma delas, divulgada em um site de humor, falava de relações sexuais entre Maicon e o corintiano Elias. Um jornalista estrangeiro não entendeu que se tratava de uma brincadeira, divulgou a “informação” e o boato se espalhou pelo mundo.

Gilmar Rinaldi finalmente explicou o que realmente aconteceu. “O Brasil havia vencido a Colômbia. Nós demos folga. Os jogadores deveriam voltar até meia-noite. E ficamos tranquilos. Só que chegou a hora do jantar, da reapresentação. E nada do Maicon. A minha primeira reação foi de preocupação. Pedi para os jogadores ligarem para ele”, explicou o coordenador, que pediu para ser avisado quando o lateral voltasse – o que não aconteceu.

“No início da manhã, acordei irritado. ‘Como é que não me acordaram para falar com o Maicon?’, pensei. Só que ele não tinha chegado ainda. Quando chegou, lá pela sete horas, eu e o Dunga conversamos com ele. Tínhamos de tomar uma atitude. Para o bem da Seleção. Para o bem do grupo. Fomos firmes, como deveríamos ter sido. A primeira coisa que o Maicon fez foi mostrar arrependimento. E pediu desculpas. O Dunga disse que estava desculpado. Mas o Fabinho estava chegando para o seu lugar. Ele estava desconvocado. Foi quando o Maicon percebeu o que havia feito”, relatou.

Desde então, o jogador da Roma não foi mais convocado para defender o Brasil. Perto de completar 34 anos, sua passagem pela Seleção pode ser considerada acabada.