Gols, simpatia, #AjudaNoix: os motivos que fazem de Cristaldo um xodó dos palmeirenses

  • Por Jovem Pan
  • 10/08/2015 15h21
Reprodução/Instagram Cristaldo tira uma selfie com torcedores. Apesar de não ser titular

Que o argentino Jonathan “Churry” Cristaldo é querido pela torcida palmeirense, todo mundo que acompanha futebol sabe. No entanto, o que explica este sentimento por um jogador que nem é titular do time? No começo do ano, o próprio atacante revelou que se surpreendeu com a simpatia dos torcedores e não sabia explicar à namorada por que isso acontecia. Na verdade, essa simpatia nunca precisou de gols para existir, mas, agora que ele se tornou um “talismã” do Verdão, apenas aumentou.

Confira abaixo cinco motivos que fizeram de Cristaldo um verdadeiro xodó dos palmeirenses.

Raça de argentino…

Como todo argentino, Cristaldo sempre mostra muita dedicação e entrega em campo. Ele compensa sua falta de força física com muita determinação e disposição para ajudar a marcar e lutar por cada jogada até o fim. O vídeo abaixo, em que o atacante deu sequência à jogada mesmo caído, ajuda a entender esta sua qualidade.

…simpatia de brasileiro

Se tem raça de argentino, Churry tem uma simpatia tipicamente brasileira. O jogador está sempre com um sorriso no rosto, é atencioso com os fãs e costuma divertir a todos em suas entrevistas coletivas.

Os gols marcados

Com o gol feito na última partida do Verdão no Brasileiro, Cristaldo chegou a 11 em jogos oficiais na temporada e igualou Rafael Marques na artilharia do time. Foram três no Paulista, três na Copa do Brasil e cinco no campeonato nacional. Isso sem contar que, na maioria das vezes, ele nem foi titular – o que nos leva ao próximo item.

Talismã alviverde

Quando Leandro Pereira começou a cair de produção durante o Campeonato Paulista, Cristaldo teve a chance de ser o titular do ataque palmeirense, mas não aproveitou. Aos poucos, ele se provou útil de outra forma: saindo do banco de reservas durante os jogos para balançar as redes. Contra o Cruzeiro, o camisa 9 marcou em seu primeiro toque na bola, com apenas 19 segundos em campo. É um verdadeiro talismã alviverde.

O bordão #AjudaNoix

O bordão virou uma marca registrada de Cristaldo, usada como hashtag em todos os seus posts nas redes sociais e como brincadeira pelos colegas de time. Em entrevista ao jornal Lance! em março, o atacante contou que, no fim do Brasileiro de 2014, quando o Palmeiras contava com o Santos para tirar pontos do Vitória e evitar o rebaixamento, gritou no ônibus: “Ô, Santos, ajuda nois!”. A frase arrancou risos dos companheiros e virou bordão.