Guardiola queria treinar o Brasil na Copa mas não o quiseram, diz Daniel Alves

  • Por Jovem Pan
  • 07/07/2015 14h57
Daniel Alves aponta Argentina como adversária ideal na decisão

Nesta quarta-feira (8), completa-se um ano da maior tragédia do futebol brasileiro, a derrota por 7 a 1 para a Alemanha na semifinal da Copa do Mundo de 2014. Entretanto, a história da Seleção no torneio poderia ter sido diferente se a CBF tivesse aceitado o pedido daquele que Daniel Alves considera o melhor técnico do mundo: Pep Guardiola, multicampeão com o Barcelona e agora no Bayern de Munique.

“ Antes da Copa, o Pep queria treinar a Seleção Brasileira e não quiseram. Ele falou que queria fazer a gente campeão do mundo e tinha toda a estratégia, e não quiseram”, revelou Daniel Alves ao programa “Bola da Vez”, da Espn Brasil. “Falaram que não sabiam se o Brasil iria aceitar. Se não aceitamos o melhor do mundo, que pode nos fazer melhores, você não se preocupa com a Seleção Brasileira”.

Segundo o lateral do Barcelona, presente na Copa do Mundo, o treinador espanhol já saberia até a escalação da Seleção Brasileira. “Desde que eu estou na Seleção, ele já tinha o time na cabeça, já tinha a equipe que ele queria para treinar o Brasil”. Além disso, o jogador reiterou sua opinião a respeito da qualidade de Guardiola e o inconformismo por conta da não aceitação de seus serviços.

“O Pep é o melhor treinador do mundo. O cara mais gestor esportivo que eu vi. Um cara que revolucionou o futebol, um time, uma equipe. Tivemos a chance de ter o cara sem ter que gastar, se o problema é dinheiro. A intenção dele era só receber se tiver resultado esperado pelo povo brasileiro. Você deixa passar uma oportunidade dessa? Você não pensa na seleção brasileira”, concluiu Daniel Alves.