Há 23 anos, São Paulo conquistava a Copa Libertadores pela primeira vez

  • Por Jovem Pan
  • 16/06/2015 22h18

Há 23 anos Reprodução/Site Oficial São Paulo campeão da Copa Libertadores de 1992

Neste mesmo dia, há 23 anos, o São Paulo Futebol Clube conquistava a América pela primeira vez em sua história e, para celebrar a data tão importante na trajetória do clube do Morumbi, o Jovem Pan Online relembra um pouco do título continental que o Tricolor faturou.

Em uma época na qual os clubes brasileiros não valorizavam a Copa Libertadores como hoje, o São Paulo conseguiu dar mais um passo para mudar essa imagem do torneio continental. O próprio técnico Telê Santana não encarava de forma séria o campeonato, sobretudo por conta do antijogo praticado pelos clubes sul-americanos. E a campanha não começou nada bem para os são-paulinos.

Em seu primeiro duelo na Libertadores, o São Paulo, que era integrante do Grupo 2, foi derrotado pelo Criciúma por 3 a 0. Logo depois, a recuperação veio contra o San Jose, da Bolívia, time que o Tricolor derrotou também por 3 a 0. Ainda na primeira fase, o São Paulo empatou com o Bolívar (1 a 1), derrotou o Criciúma (4 a 0), empatou com o San José (1 a 1) e derrotou o Bolívar (2 a 0).

A caminhada no mata-mata começou com duas vitórias sobre o Nacional-URU (1 a 0 e 2 a 0), nas oitavas de final. Nas quartas, o Tricolor reencontrou o Criciúma e, com uma vitória (1 a 0) e um empate, o São Paulo seguiu adiante na competição. A vaga na final foi assegurada com um triunfo contundente sobre o Barcelona-EQU, por 3 a 0, e uma derrota por 2 a 0, que não foi suficiente para estragar os planos da equipe comandada por Telê.

A decisão da Copa Libertadores de 1992 foi contra o Newell’s Old Boys. Na Argentina, o São Paulo perdeu por 1 a 0, em jogo definido com gol de pênalti marcado por Berizzo, aos 39 minutos do primeiro tempo. No Morumbi, o Tricolor devolveu a derrota por 1 a 0 e também com gol de pênalti, feito por Raí, aos 21 minutos da etapa complementar. Com dois resultados iguais, a decisão do campeão se deu nas disputas por pênaltis.

Berizzo, autor do gol na Argentina, desperdiçou a primeira cobrança do Newell’s e Raí, na sequência, foi preciso e fez 1 a 0 para o São Paulo. Em seguida, Zamora fez a segunda cobrança do time argentino e Ivan também converteu para o São Paulo, deixando o placar em 2 a 1. O Newell’s Old Boys acertou a terceira cobrança, com Llop, e Ronaldão desperdiçou o terceiro tiro são-paulino, deixando a disputa com 2 a 2.

Mendoza bateu para fora a quarta cobrança do Newell’s, Cafu acertou a sua e colocou o São Paulo na liderança, e Gamboa teve seu pênalti defendido por Zetti. Placar final nas penalidades: 3 a 2. A América era do São Paulo pela primeira vez.