Hamilton supera Rosberg e crava a pole para o GP do Brasil; Massa é o 13º

  • Por Estadão Conteúdo
  • 12/11/2016 15h35
Lewis Hamilton supera Nico Rosberg e saíra na frente em Interlagos

O inglês Lewis Hamilton fez o que precisava neste sábado e garantiu a pole position para o GP do Brasil de Fórmula 1. No treino classificatório no Circuito de Interlagos, o piloto da Mercedes superou seu companheiro, Nico Rosberg, confirmou a primeira colocação no grid de domingo e deixou um pouco mais viva a esperança de buscar a virada na disputa pelo título desta temporada.

Com 330 pontos, na vice-liderança da temporada, Hamilton só não pôde comemorar mais porque será seguido de perto justamente por Rosberg neste domingo. O inglês não pode pensar em nenhum outro resultado que não seja a vitória na prova em Interlagos se quiser levar a decisão do título para a última etapa, em Abu Dabi. Por outro lado, o alemão, líder do Mundial de Pilotos com 349 pontos, confirma o título de 2016 com uma prova de antecipação se vencer no domingo.

Se a disputa do título está entre os pilotos da Mercedes, ao menos neste fim de semana eles estão dividindo as atenções com Felipe Massa. O brasileiro faz sua despedida de Interlagos e tem sido bastante celebrado pela torcida, mas não levará boas lembranças deste sábado. No treino classificatório, decepcionou, sequer avançou ao Q3 e terá que largar em 13.º, após marcar 1min12s521. Seu compatriota Felipe Nasr, da Sauber, foi ainda pior e sairá em último, com o tempo de 1min13s861.

A expectativa era de chuva para este sábado, e os pilotos se apegavam a ela para uma possível surpresa. Mas apesar do céu nublado durante toda a atividade, a água não caiu. Com isso, as Mercedes tiveram caminho livre para confirmar sua hegemonia. Hamilton cravou a marca de 1min10s736, enquanto Rosberg fez 1min10s838.

A segunda fila neste domingo será dividida entre Red Bull e Ferrari, com Kimi Raikkonen (1min11s404) e Max Verstappen (1min11s485). O mesmo acontecerá na terceira, com Sebastian Vettel (1min11s495) e Daniel Ricciardo (1min11s540). Romain Grosjean, Nico Hulkenberg, Sergio Pérez e Fernando Alonso completam os dez primeiros no grid do GP do Brasil, que começa às 14 horas (de Brasília) do domingo.

O TREINO – A ameaça de chuva fez todos os pilotos entrarem em cena logo no início do Q1, na tentativa de evitar uma possível pista molhada. Por mais que a previsão tornasse a atividade imprevisível, o que se viu na primeira parte do treino foi um resultado bastante esperado.

As Mercedes, como de costume, dispararam na frente e marcaram os melhores tempos, com Ferraris e Red Bulls na sequência. A atividade acabou cedo para Felipe Nasr, que sofreu com o desempenho ruim de sua Sauber e ainda foi prejudicado pelo tráfego em sua última tentativa na pista. Outro eliminado logo no Q1 foi Jenson Button, que reclamou bastante da aderência de sua McLaren.

À medida que as nuvens carregadas se aproximavam de Interlagos, os pilotos corriam para a pista. Foi assim também no Q2. Massa saiu para marcar tempo, mas foi mal e ia ficando de fora da última fase da atividade. Por isso, precisou voltar, no desespero, nos últimos minutos.

Só que o brasileiro novamente não fez o suficiente. Em sua despedida de Interlagos, sequer avançou para o Q3. Foi superado por Sergio Pérez, Romain Grosjean, Nico Hulkenberg e Esteban Gutiérrez na última tentativa e teve que se contentar com a 13.ª colocação. Para piorar a situação da Williams, Valtteri Bottas, que parecia ter vaga garantida no estágio seguinte, também foi ultrapassado e sairá em 11.º.

A chuva que era tão esperada e que poderia trazer surpresas em uma Fórmula 1 tão polarizada ficou mesmo na ameaça. Com isso, o Q3 serviu somente para confirmar a lógica. A disputa ficou entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg. O inglês fez o melhor tempo do fim de semana logo de cara. Os dois ainda protagonizaram uma bela disputa na última tentativa na pista, com o cronômetro já zerado, mas a pole ficou com Hamilton.

Confira o grid de largada do GP do Brasil:

1.º – Lewis Hamilton (ING/Mercedes) – 1min10s736
2.º – Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 1min10s838
3.º – Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) – 1min11s404
4.º – Max Verstappen (HOL/Red Bull) – 1min11s485
5.º – Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) – 1min11s495
6.º – Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) – 1min11s540
7.º – Romain Grosjean (FRA/Haas) – 1min11s937
8.º – Nico Hulkenberg (ALE/Force India) – 1min12s104
9.º – Sergio Perez (MEX/Force India) – 1min12s165
10.º – Fernando Alonso (ESP/McLaren) – 1min12s266
11.º – Valtteri Bottas (FIN/Williams) – 1min12s420
12.º – Esteban Gutierrez (MEX/Haas) – 1min12s431
13.º – Felipe Massa (BRA/Williams) – 1min12s521
14.º – Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso) – 1min12s726
15.º – Carlos Sainz Jr. (ESP/Toro Rosso) – 1min12s920
16.º – Jolyon Palmer (ING/Renault) – 1min13s258
17.º – Jenson Button (ING/McLaren) – 1min13s276
18.º – Kevin Magnussen (DIN/Renault) – 1min13s410
19.º – Pascal Wehrlein (ALE/Manor) – 1min13s427
20.º – Esteban Ocon (FRA/Manor) – 1min13s432
21.º – Marcus Ericsson (SUE/Sauber) – 1min13s623
22.º – Felipe Nasr (BRA/Sauber) – 1min13s681