Hewitt surpreende Federer e ganha seu primeiro título desde 2010

  • Por EFE
  • 05/01/2014 08h59
Hewitt bate Federer e conquista ATP 250 de Brisbane

Ex-número 1 do ranking mundial e atualmente na 60ª posição, o australiano Lleyton Hewitt conquistou o título do ATP 250 de Brisbane vencendo em grande estilo, na final, o suíço Roger Federer, primeiro cabeça de chave do torneio.

Hewitt ganhou assim seu primeiro título de um torneio da série ATP desde 2010. Na decisão contra Federer, o australiano, que jogava em seu país e contava com apoio maciço da torcida, precisou de pouco mais de duas horas de partida para vencer por 2 sets a 0, com parciais de 6-1, 4-6 e 6-3.

A final do torneio australiano foi uma reedição da ocorrida em Halle, na Alemanha, em 2010. Foram os mesmos tenistas em quadra e o desmo desenlace: vitória de Hewitt em três sets. Como daquela vez, Federer também não encontrou hoje a fórmula para resistir a uma grande exibição de seu adversário.

Dois veteranos (32 anos) que se enfrentaram pela primeira vez no circuito profissional em 1999, em Lyon, também com triunfo de Hewitt, compareceram à quadra de Brisbane com o peso do cansaço de duas semifinais de longa duração. E Federer deu a impressão hoje de não ter se recuperado completamente do desgaste.

Lleyton Hewitt, por outro lado, não pareceu ter sofrido no duelo anterior, com o japonês Kei Nishikori, e venceu com muita facilidade o primeiro set. Já o suíço, que precisou de mais de duas horas em sua semifinal contra o francês Jerome Chardy, só conseguiu um ace e apenas ganhou 40% dos pontos com seu primeiro serviço.

Sexto no ranking mundial, Federer, que abre a temporada com novo treinador – o ex-tenista sueco Stefan Edberg -, reagiu na segunda parcial graças a seus nove aces e por ter se arriscado mais que Hewitt, que rendeu muito menos do que no set anterior.

Na parcial definitiva, o suíço voltou a sacar mal, mas seu grande problema esteve na falta de acerto nos demais golpes. Teve até sete oportunidades de quebrar o serviço de Hewitt, mas não aproveitou nenhuma. Isso, somado ao cansaço que exibiu ao longo da partida, acabaram pesando a favor de Hewitt. EFE