Hope Solo enfrenta novas acusações de violência doméstica

  • Por Agencia EFE
  • 03/10/2015 11h22
Hope Solo da seleção feminina dos EUA

A goleira da seleção feminina de futebol dos Estados Unidos, Hope Solo, terá que comparecer novamente aos tribunais por acusações de violência doméstica, depois que uma corte estadual de apelações em Washington revogou na última sexta-feira (2) a decisão de um tribunal inferior de desprezar o caso no qual se alegou que a atleta agrediu seu sobrinho e sua meia-irmã.

A goleira foi a principal estrela da seleção dos Estados Unidos na conquista da última Copa do Mundo, que foi disputada em julho, no Canadá.

Hope Solo enfrentou inicialmente duas acusações de violência doméstica de quarto grau por um incidente supostamente ocorrido na casa de Teresa Obert, sua meia-irmã, em junho de 2014.

Naquela ocasião, a goleira disse às autoridades que a vítima era ela, mas, após uma investigação, acabou sendo indiciada por duas acusações de violência doméstica.

Em janeiro, quando o julgamento teria início, um juiz desprezou as acusações por motivos de procedimento, mas a promotoria recorreu imediatamente da decisão.

Hoje se soube que “o tribunal revoga a decisão da corte inferior e devolve a causa à Corte Municipal de Kirkland (Washington)”, de acordo com o site oficial do tribunal na internet. No entanto, não foi informada a data do início de um novo julgamento.

Todd Maybrown, advogado de Hope Solo, disse através de um comunicado que tanto ele quanto sua cliente ficaram “surpresos e decepcionados com a decisão do juiz”.

Maybrown acrescentou que a defesa mantém sua posição de que “as acusações neste caso nunca deveriam ter sido apresentadas, que a decisão do tribunal de primeira instância era correta”, e acrescentou que irá recorrer à Corte de Apelações.

Em junho, Teresa Obert deu uma entrevista na qual declarou que Hope Solo teve que ser contida na prisão e que a goleira estava alcoolizada quando começou a se irritar e a atacar seu filho, de 17 anos, e ela mesma.

Em declarações exclusivas para a emissora “ESPN”, Teresa disse que Solo “agarrou (seu filho) pela cabeça e a bateu contra o chão da garagem mais de uma vez”.

Além disso, a meia-irmã acrescentou que estava atrás da goleira e a deteve para que deixasse o garoto, mas que, assim que Hope o deixou, começou a agredir Teresa várias vezes com socos no rosto.