Horas após morte de goleiro, Hungria vence na Noruega e se aproxima da Euro

  • Por Agência EFE
  • 12/11/2015 20h52
Kleinheisler marcou o gol que deixou a Hungria precisando apenas de um empate em casa para ir à Euro

Em muitas das agora 100 vezes que defendeu a seleção da Hungria, Gábor Király teve como reserva o goleiro Marton Fulop, falecido na madrugada desta quinta-feira, aos 32 anos de idade, vítima de um câncer. Em partida realizada horas após o falecimento do ex-jogador do Manchester City, o veterano de 39 anos teve uma grande atuação e foi decisivo na vitória da Hungria sobre a Noruega, por 1 a 0, na partida de ida da repescagem por uma vaga na Eurocopa do ano que vem.

Logo aos 3 minutos de jogo, Király fez defesa impressionante, com uma mão só, em lance cara a cara com Skjelbred. Uma boa forma de iniciar a partida em que comemorava sua 100ª atuação com a camisa da Hungria.

Jogando fora de casa, a Hungria jogava à base do contra-ataque e abriu o placar aos 26 minutos do primeiro tempo, com Kleinheisler. O chute cruzado, desde a ponta direita, pegou o goleiro no contrapé.

O curioso é que Kleinheisler, de 21 anos, fazia sua estreia pela seleção principal da Hungria. Ele joga pelo clube “Academia Puskas”, que homenageia o maior jogador da história daquele país. Nesta quinta, pode ter feito o gol da classificação da Hungria para jogar sua primeira Eurocopa desde 1972, a terceira na história.

O meia dividiu o protagonismo com Király, que no final ainda fez mais uma grande defesa, em chute de Helland. Após bater no pé do goleiro, a bola ainda explodiu no travessão. Com a vitória por 1 a 0, a Hungria joga pelo empate no jogo de volta, domingo, em Budapeste.