Hyoran se anima com chance de reforçar Palmeiras: “seria maravilhoso”

  • Por Jovem Pan
  • 18/08/2016 18h14

Meia de 23 anosMeia de 23 anos

Um dos destaques da surpreendente Chapecoense na atual edição do Campeonato Brasileiro, o meia Hyoran está animado com a possibilidade de reforçar o Palmeiras no ano que vem. Internamente, o clube paulista se encantou com a atuação do jovem de 23 anos na partida contra o time de Cuca, há duas semanas, e o definiu como primeiro alvo para o próximo mercado de transferências.  

“Eu fico feliz (com o interesse do Palmeiras). Mostra que o meu trabalho não vem sendo feito em vão. É claro que jogar em um time desse nível seria maravilhoso para a minha carreira. Se eu tiver a oportunidade, vou ficar muito feliz, afirmou Hyoran, em entrevista exclusiva a Fredy Junior que vai ao ar no próximo fim de semana, na Rádio Jovem Pan. 

No entanto, o jogador, que tem quatro gols em 27 partidas na temporada, pretende encerrar o ano na Chapecoense. Só depois do Campeonato Brasileiro é que o meia quer parar para definir o futuro de sua carreiraHyoran tem contrato com o clube catarinense até maio de 2017. 

Por enquanto, estou focado em fazer o melhor fim de Campeonato Brasileiro com a Chapecoense, disse o jogador, antes de revelar um contato do Palmeiras com o seu staff. “Comigo ninguém conversou. O meu empresário é que teve uma conversa amigável, mas mais para saber qual seria a minha situação dentro do clube… Até o que eu sei, nada além disto”. 

Ao que tudo indica, porém, dificilmente Hyoran vai iniciar a próxima temporada em Santa Catarina. Além do Palmeiras, Fluminense e Santos também estão interessados no jogador. Os dois clubes já consultaram a Chapecoense para saber sobre a situação do jogador. A multa rescisória dele é de 4 milhões de euros (quase R$ 15 milhões) para times do Brasil e de 6 milhões de euros (pouco mais de R$ 21 milhões) para equipes de fora do País. 

Batizado em homenagem ao lendário Johan Cruyff, Hyoran não mostrou tanta resistência à ideia de deixar a Chapecoense. O jogador até contou que, no ano passado, quando conversou com a diretoria catarinense para resolver detalhes contratuais, deixou claro que não ficaria mais tanto tempo no clube. “Naquela ocasião, eu disse que queria ajudar o clube de alguma forma. Então, a gente está vendo se consegue uma venda para retribuir o trabalho da Chapecoense“, encerrou.