Ibra reitera pedido de desculpas após ter chamado França de “país de m…”

  • Por Agência EFE
  • 16/03/2015 16h10

O atacante sueco Zlatan Ibrahimovic se desculpou após insultar a França depois de má atuação de árbitro

Atacante Zlatan Ibrahimovic

O atacante sueco do Paris Saint-Germain Zlatan Ibrahimovic reiterou nesta segunda-feira seu pedido de desculpas após ter sido flagrado dizendo que a França é um “país de m…”, revoltado com a arbitragem instantes depois da derrota da equipe para o Bordeaux por 3 a 2 ontem.

“Primeiramente, não me referia aos franceses. Estava furioso. Se estão mal-interpretando minhas declarações, me desculpo sinceramente (…). Sou um homem de honra, responsável pelo o que faço. Me desculpo de novo”, disse Ibrahimovic em um vídeo gravado hoje no estádio Parc des Princes e divulgado pelo clube.

Ao término do jogo contra o Bordeaux, Ibrahimovic, principal estrela do PSG, foi flagrado dizendo vários impropérios em inglês quando se dirigia ao vestiário.

“Em 15 anos como jogador de futebol, jamais vi um árbitro assim. Este país de m… não merece ter um time como o PSG”, afirmou o jogador, visivelmente irritado após a partida.

Pouco depois do incidente, o atacante pediu desculpas através do Twitter e hoje, após várias críticas e de uma possível punição disciplinar, divulgou vídeo reiterando o pedido.

“Vejo como utilizaram e mal-interpretaram minhas declarações, e acho que os franceses são suficientemente inteligentes para compreender a situação. Em qualquer caso, peço perdão a todos que tenham se sentido ofendidos”, acrescentou Ibrahimovic.

“Respeito as pessoas que me respeitam. Todos os dias da minha aventura no Paris Saint-Germain são fantásticos. Não me arrependo de nada. Ninguém me fará mudar de opinião. Desde o primeiro dia que cheguei a Paris, só vivo bons momentos”, concluiu o atacante sueco, de 33 anos, que disse sempre ter sido bem tratado pelos franceses.

Na próxima quinta-feira, Ibrahimovic será julgado pela Comissão Disciplinar da Liga de Futebol Profissional (LFP), responsável pelo Campeonato Francês e que decidirá se o atacante será punido por causa das declarações.