Ibrahimovic diz que não há favorito entre PSG e Chelsea na Liga dos Campeões

  • Por Agência EFE
  • 17/12/2015 17h52
EFE Ibrahimovic

O sueco Zlatan Ibrahimovic, atacante do Paris Saint-Germain, considerou nesta quinta-feira que não “há favorito” no confronto com o Chelsea pelas oitavas de final da Liga dos Campeões em fevereiro, apesar do mau momento do clube londrino, que demitiu o técnico José Mourinho.

Em conferência telefônica com a imprensa no Catar, o jogador sueco destacou que “não será um duelo fácil, embora o Chelsea esteja com alguns problemas no Campeonato Inglês, pois é uma equipe com grandes jogadores e muito experientes na Liga dos Campeões”.

Sobre a próxima Eurocopa, que será disputada no ano que vem na França, o centroavante declarou que a Suécia pode surpreender no complicado grupo E, também formado por Itália, Bélgica e Irlanda.

“Estamos muito contentes com a classificação, foi difícil, mas alcançamos nosso objetivo. Em nível pessoal, também estou feliz por jogar esse torneio internacional. Qualquer grupo em que caíssemos na Eurocopa teria sido difícil. Tentaremos jogar duro contra nossos três adversários”, acrescentou.

O contrato de Ibra com o PSG expira no fim desta temporada, após quatro anos em um clube que voltou a se firmar como um dos melhores da Europa e domina o Campeonato Francês. O jogador ficará livre em junho e ainda não tem um destino em mente.

“Nunca estive nesta situação porque sempre troquei de clube na metade de temporada, mas agora estou focado em dar o melhor para o Paris Saint-Germain no restante desta”, afirmou o jogador.

Ainda não está nos planos do sueco ser técnico de nenhuma equipe. Ele disse que também não sabe se disputará as Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2018 pela Suécia.

No dia 30 de dezembro, o Paris Saint-Germain, propriedade da Catar Investment Authority e cujo diretor-executivo é o catariano Nasser Al Jelafi, enfrentará a Inter de Milão em um amistoso em Doha.

“Estive no Catar duas vezes e gosto do país. Admiro a hospitalidade local e tenho certeza que esta vez não será diferente das outras. Esperamos que os torcedores do Paris Saint-Germain no Catar aproveitem a partida”, disse.

Em relação à Copa de 2022, que será disputada no Catar, pela primeira vez no Oriente Médio, o jogador disse que, apesar de não saber que papel desempenhará no futebol, com certeza garantirá presença.

“Não sei se estarei envolvido profissionalmente no torneio porque não sei que o futuro me reserva, mas vou estar no Catar em 2022 para ver a Copa do Mundo. Quero curtir as partidas. A Copa de 2022 será uma mudança incrível e não vou perder”, concluiu o atacante.