Integrantes da CPI da CBF são indicados e comissão já pode ser instalada

  • Por Agência Brasil
  • 07/07/2015 21h11

CBF entregou contratos que estão sendo investigados para o Ministério Público Federal

EFE Sede da CBF

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), leu hoje (7), no plenário da Casa, o nome dos integrantes da comissão parlamentar de inquérito (CPI) que investigará denúncias de irregularidades e corrupção na Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Com isso, a CPI, criada no fim de maio, poderá ser finalmente instalada.

Serão titulares da comissão os senadores Humberto Costa (PT-PE), Zezé Perrela (PDT-MG), Eunício Oliveira (PMDB-CE), Romero Jucá (PMDB-RR), Omar Aziz (PSD-AM), Álvaro Dias (PSDB-PR), Davi Alcolumbre (DEM-AP), Romário (PSB-RJ) e Fernando Collor (PTB-AL). Se pelo menos seis deles estiverem presentes à primeira reunião, que ainda não foi marcada, a CPI já poderá ser instalada.

Além da leitura da CPI, o plenário do Senado também aprovou hoje algumas indicações de autoridades e requerimentos para que projetos de lei da reforma política já aprovados pela comissão especial sejam votados em regime de urgência.

Eles constarão da pauta da Casa a partir de amanhã (8) e serão votados nesta semana e na próxima, garantindo o compromisso do Senado de enviar as matérias para a Câmara antes do recesso parlamentar, que começará no dia 18.

O plenário ainda não votou nenhuma proposição legislativa, porque a pauta está trancada por duas medidas provisórias. A primeira delas, que trata da política de reajuste do salário mínimo, tem uma emenda acrescentada pela Câmara estendendo para aposentados os mesmos percentuais de correção do mínimo.

O governo é contra a aprovação da matéria como está e não houve acordo para apreciação hoje. Com isso, as votações do Senado ficaram para amanhã.