Investigação francesa confirma que Schumacher não estava em alta velocidade

  • Por Jovem Pan
  • 08/01/2014 09h36

Shumacher sofre acidente de esqui e vai para o hospital com suspeita de traumatismo craniano

Schumacher esquiando em 2000

As imagens gravadas na câmera acoplada ao capacete de Michael Schumacher foram analisadas pela promotoria francesa, que concluiu que o ex-piloto não esquiava em velocidade excessiva no momento do acidente, algo em torno de 20km/h.

O promotor Patricki Quincy informou em entrevista na manhã desta quarta-feira que Schumacher estava na pista vermelha, entre as duas pistas oficiais de Méribel, e fazia uma manobra para a esquerda, feita por esquiadores experientes, quando se desequilibrou e se chocou contra uma rocha.

A pista em que o heptacampeão estava fica entre as duas pistas oficiais, e a área estava bem sinalizada, de acordo com as leis da França. Os esquis utilizados também foram analisados, e conclui-se que não eram novos, mas que também não foram a causa do acidente.

As informações de que Schumacher estava ajudando uma criança instantes antes da queda não foram confirmadas, e o promotor garantiu que ainda não dá para achar um culpado.

Patrick ainda relembrou casos graves de acidentes em Méribel, como no caso de uma garota de nove anos, que em 2009 sofreu fraturas múltiplas e traumatismo craniano após uma queda nas pistas de esqui e recebeu uma indenização de 90 mil euros.

Schumacher está em coma induzido desde o dia 29 de dezembro, quando sofreu o acidente, e seu estado permanece estável, porém críticos, segundo o último boletim médico divulgado nesta segunda-feira.