Jesus Lopes diz que Muricy recusou Lugano no início do ano

  • Por Jovem Pan
  • 31/05/2014 18h41
Lugano 111011

O anúncio nas últimas semanas que o zagueiro Lugano está sem clube na Europa alimentou os sonhos dos torcedores do São Paulo, que sonham em ter de volta o defensor campeão mundial em 2005. Apesar disso, dificilmente ele se tornará realidade, pelo menos nas palavras do vice-presidente administrativo do clube, João Paulo de jesus Lopes. De acordo com o dirigente, o próprio técnico Muricy Ramalho recusou o jogador no início do ano.

“É óbvio que eu gosto muito do Lugano, e gostaria que ele pudesse vir, mas eu tenho que considerar que nem sempre as pessoas ao longo do tempo conseguem manter a sua forma. Há um tempo atrás eu cheguei a consultar o Muricy, uns dois ou três meses atrás, e ele entendia que não era conveniente de trazê-lo, embora todos reconheçam que a vinda dele em termos de raça, de comando e presença dentro de campo sempre devam ser favoráveis.”, disse Jesus Lopes.

Curiosamente a declaração vai de encontro com a postura do treinador nas últimas semanas. Muricy chegou a falar abertamente que é a favor da contratação do uruguaio, mas pediu calma com as negociações, lembrando que Lugano está focado na Copa do Mundo. Apesar de receoso com a parte física, Jesus Lopes também admite que o nome com certeza alegraria o torcedor.

“Eu gosto muito do Lugano. Quem trouxe para o São Paulo foi o Marcelo Portugal Gouvêa e eu era o diretor financeiro. Nós dois montamos a operação com o Juan Figer, que era o representante dele e fizemos até uma operação sigilosa, porque ele estava vindo da seleção de base do Uruguai. Até quando chegou aqui havia muito descrédito em relação a ele. Virou um grande ídolo, hoje é lembrado como outros ‘deuses da raça’, como o Chicão”, disse.

Sobre outro nome dos sonhos dos são-paulinos, Lopes foi mais taxativo. Dificilmente será agora que o meia Kaká voltara a vestir a camisa tricolor. O atual jogador do Milan ainda tem propostas da Europa e dos EUA.

“O Kaká é a mesma coisa, só que um sonho impossível. Acho que o Kaká tem muito futebol, tem plena condição de vir para o São Paulo e até ocupar uma função de titularidade, mas acho que não está no horizonte dele. O Kaká tem alternativas, tem propostas do futebol europeu, do futebol americano, e eu acredito que ele deva ficar por lá mesmo”, concluiu.