Joanna Maranhão diz que não representará no Pan quem aplaude Cunha e Feliciano; veja vídeo

  • Por Jovem Pan
  • 02/07/2015 18h55
Nadadora Joanna Maranhão participa de sessão da CCJ do Senado

A nadadora Joanna Maranhão costuma dar declarações e fazer análises sobre política, e não deixou de falar sobre a redução da maioridade penal, aprovada pela Câmara dos Deputados na madrugada de quarta para quinta-feira (2). Em vídeo publicado em seu perfil no Facebook, a atleta disse que não representará, nos Jogos Pan-Americanos deste ano, aqueles que aplaudem os deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Marco Feliciano (PSC-SP) e Jair Bolsonaro (PP-RJ), defensores da Proposta de Emenda à Constituição que alterou a pena para jovens entre 16 e 18 anos que cometerem uma série de crimes.

“Não sou a favor da redução da maioridade penal. Não há nenhum dado que me prove que isso vai resolver a violência. Quem vai ser preso é menor de idade preto e de favela. O menor infrator de família com grana não vão para a cadeia”, disse Joanna. “Vou para o Pan-Americano defender o meu país, mas não vou estar representando essa pessoas que batem palma para Feliciano, Bolsonaro, Eduardo Cunha, Malafaia. Não são vocês que eu estou representando. Do Eduardo Cunha, do Daniel Coelho (PSDB-PE), do pessoal da bancada de Pernambuco que votou a favor (da redução). A torcida de vocês eu não faço questão de ter. Não é por vocês. É pelas outras pessoas”.

Para ela, a solução é a educação, não a punição aos jovens. “Eu gostaria que os nossos problemas fossem resolvidos na raiz. Por isso eu criei uma ONG, que eu acho que teria muito mais adesão se fosse uma gangue para espancar pedófilo. Porque as pessoas iam falar: ‘ah, que legal, tem que espancar mesmo’. Mas como eu montei uma ONG para se prevenir dos pedófilos e tratar dos próprios pedófilos, entender que tem outro caminho para erradicar esse problema, como a minha proposta demanda muito mais tempo, a adesão é pequena”, afirmou.

“Eu vou fazer um outro vídeo daqui uns 10 ou 15 anos para perguntar pra vocês se essa medida da redução da maioridade penal resolveu alguma coisa. Eu tenho certeza que não. Bom dia para vocês, se é que é possível”, concluiu a nadadora. Assista à mensagem de Joanna no vídeo abaixo.