Jogo das Estrelas tem homenagem às vítimas do voo da Chapecoense

  • Por EFE
  • 28/12/2016 21h19
RJ - JOGO DAS ESTRELAS/MARACANÃ - GERAL - O ex-jogador Zico durante homenagem à Chapecoense no Jogo das Estrelas 2016, time Estrelas Vermelhas contra Estrelas Brancas, realizado no Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ, nesta quarta-feira (28). 28/12/2016 - Foto: DHAVID NORMANDO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO DHAVID NORMANDO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Representantes dos grandes clubes do Rio de Janeiro entraram com a bandeira da Chapecoense

O Jogo das Estrelas, organizado todos os anos pelo ex-jogador Zico, teve homenagem aos mortos na tragédia com o avião da Chapecoense antes da bola rolar no Maracanã. Com representantes dos grandes times do Rio de Janeiro, os jogadores entraram em campo carregando a bandeira do clube catarinense.

Além do eterno camisa 10 do Flamengo, Roberto Dinamite, Camilo e Alexandre Torres, vestiram as camisas de Vasco, Botafogo e Fluminense, respectivamente, na entrada no gramado. Com eles, também estavam Edu Coimbra, irmão de Zico, pelo América carioca, além de João Carlos Maringá, ex-jogador e agora vice-presidente de futebol da Chape.

O ponto negativo foi a vaia que boa parte dos torcedores presentes no estádio dirigiram aos representantes dos principais rivais do Rubro-Negro da Gávea, já que a arquibancada do Maracanã, onde acontece o Jogo das Estrelas, era composta, majoritariamente, por flamenguistas.

Antes que fosse prestado um minuto de silêncio em homenagem às vítimas da tragédia aérea ocorrida nas proximidades de Medellín, na Colômbia, foram levados 71 balões para o gramado, nas cores branca e verde, representando cada uma das vítimas.

“Nossos sentimentos pelas irreparáveis perdas de atletas, comissão técnica, jornalistas e demais profissionais no recente acidente com o voo da Chapecoense”, dizia mensagem apresentada nas placas publicitárias, atrás dos jogadores.

Depois do minuto de silêncio, um vídeo com a trajetória do clube catarinense na Copa Sul-Americana foi apresentado, inclusive com as imagens da comemoração de jogadores, comissão técnica e dirigentes, no vestiário, após a classificação na semifinal contra o San Lorenzo.

Cada uma das camisas das duas equipes que disputam a partida festiva ainda estampava o escudo da Chapecoense.