Jones pegaria 4 anos de gancho em regras olímpicas por uso de cocaína

  • Por André Ranieri/Jovem Pan
  • 07/01/2015 10h47

Norte-americano já deu entrada numa clínica de reabilitação

Jones pegaria 4 anos de gancho em regras olímpicas após uso de cocaína

O mundo do MMA foi pego de surpresa pela notícia de que o campeão da categoria meio-pesado do UFC, o norte-americano Jon Jones, foi pego no exame antidoping atestando para a substância benzoilecgonina, encontrada na droga cocaína. Em entrevista à Rádio Jovem Pan, Bernardino Santi, especialista em controle antidoping no esporte, explicou que se Jones estivesse ligado às regras olímpicas da WADA (Agência Mundial Antidoping), ele pegaria um gancho mínimo de quatro anos.

“Hoje pela regra da WADA, um atleta pego nesse tipo de substância são quatro anos de suspensão. A partir de 1º de janeiro, as regras da WADA se tornaram muito mais rígidas no que tange à punição. Então ela já parte de quatro anos. Obviamente consideram-se as atenuantes, se algumas pessoas concorreram pra isso, se foi um acidente. Dependendo da substância utilizada, as atenuantes podem diminuir a pena. Portanto, são penas duríssimas na regra da WADA”, comentou Santi.

O especialista defende o melhor lutador peso por peso do UFC, afirmando que ele deve ter usado a droga de forma recreativa, ou seja, sem a intenção de tirar alguma vantagem no combate contra o seu arquirrival Daniel Cormier, que acabou com mais uma vitória do astro de lutas marciais mistas por decisão unânime dos jurados.

“É importante que a gente entenda que essa substância deve ter sido utilizada de forma recreativa, não acredito que tenha sido para lutar. No MMA essa substância ela é considerada proibida fora de competição.

Santi lembra que o futuro de Jones estará nas mãos da Comissão Atlética de Nevada, órgão que controla as regras dos esportes de luta dos Estados Unidos. Ele lembra que há muitos defensores de que o MMA se torne um esporte olímpico no futuro, mas para isso seria preciso já começar a adotar as medidas que a WADA defende.

“Outra variante é que as regras do MMA não seguem as da WADA. Eles querem se tornar esporte olímpico, mas precisam seguir as regras. Eles seguem as da Comissão Atlética de Nevada. Vamos ver que tipo de punição eles darão para o Jones”, disse.

Apesar de toda a confusão, o UFC garantiu que não tirará o cinturão do norte-americano por conta do exame não ter sido realizado na semana do combate. Ainda na noite de ontem, Jones revelou que deu entrada em uma clínica de reabilitação para tratar de um possível vício.

A Comissão Atlética de Nevada deve se manifestar nos próximos dias e analisará qual será a punição imposta para o campeão.