Jornais internacionais repercutem morte da “lenda” Carlos Alberto Torres

  • Por Jovem Pan
  • 25/10/2016 14h49
Imprensa internacional repercute morte de Carlos Alberto Torres

A morte de Carlos Alberto Torres, capitão da Seleção Brasileira campeã do mundo em 1970, no México, chocou todo o mundo da bola e repercutiu nos principais jornais internacionais. Reconhecido pelo talento, o lateral-direito marcou época com a camisa do Santos, além de ter defendido clubes como Botafogo, Fluminense e New York Cosmos.

O jornal A Bola, de Portugal, destacou a morte do brasileiro, lembrando de sua participação no mundial de 70, onde fez parte de uma das “maiores equipes da história do futebol”, junto com Pelé, Tostão, Jairzinho, Gérson e Rivelino.

Repercussão Internacional da morte de Carlos Alberto Torres: A Bola

Já o espanhol Marca, tratou Carlos Alberto Torres, como o “autor do gol que marcou época”, relembrando o gol marcado pelo lateral da Seleção Brasileira na final da Copa do Mundo de 1970, o quarto do Brasil contra a Itália.

Segundo o jornal, a Seleção Brasileira que conquistou o tri, liderada por Carlos Alberto Torres, revolucionou o futebol mundial, colocando em pratica um futebol bastante ofensivo, “elegante, vistoso e efetivo”.

Repercussão Internacional da morte de Carlos Alberto Torres: A Bola

O também espanhol As, tratou o brasileiro como “lendário capitão da Seleção”. O gol marcado na final contra a seleção italiana também foi lembrado pelo jornal, que se referiu a Carlos Alberto Torres como um atleta de personalidade forte, caráter e opiniões contundentes, que levou a trabalhar seus últimos anos de vida como comentarista esportivo.

Repercussão Internacional da morte de Carlos Alberto Torres: As

Para o jornal italiano Corriere dello Sport, o futebol brasileiro está em luto pela morte do “atleta responsável por levantar a Taça Jules Rimet (troféu de campeão do mundo que foi conquistado em definitivo pelo Brasil em 1970)”.

Repercussão Internacional da morte de Carlos Alberto Torres: Corriere dello Sport