Jornais repercutem nova derrota do Real e gol de Lucas Leiva; veja capas

  • Por Jovem Pan
  • 19/01/2017 10h13

Capa do jornal Marca desta quarta-feira (19/1)

Reprodução Capa do jornal Marca desta quarta-feira (19/1)

A segunda derrota consecutiva do Real Madrid é assunto nos principais jornais esportivos da Espanha nesta quinta-feira. Em referência ao boxe, o Marca diz que “Madrid está nas cordas” após perder por 2 a 1 para o Celta de Vigo nas quartas de final da Copa do Rei. O jornal catalão Mundo Deportivo publicou que o Real Madrid está “abaixo de zero”, enquanto que o Sport afirmou que o time de Zidane está “quebrado”.

Na Inglaterra, o principal personagem desta quinta-feira é o brasileiro Lucas Leiva, responsável pelo gol que garantiu a classificação do Liverpool na Copa da Inglaterra. Tanto o Metro quanto o Mirror fizeram brincadeiras com o nome do jogador, remetendo à sorte (Luck, em inglês) que o Liverpool teve com este gol.

O Corriere dello Sport, da Itália exaltou o técnico da Juventus com a manchete “Allegri é o máximo”. O jornal afirma que, apesar da derrota do último fim de semana, o treinador italiano é dono do recorde de vitória entre os grandes treinadores da Velha Senhora.

Já o Gazzetta fica na expectativa para o Milan e Torino, que será disputado no próximo sábado, relembrando dois dos grandes ídolos dos dois times: Van Basten pelo lado rossonero e Maradona pelo time de Nápoles.

O jornal português A Bola destacou a vitória do Benfica por 6 a 2 em cima do Leixões pela Taça de Portugal. Com a manchete “vão a todas”, a publicação indica o time da Águia como favorito a todos os títulos portugueses na temporada.

Já o jornal Record colocou em sua capa o grego Mitroglou, autor de um hat-trick na goleada benfiquista, e o português Jonas com a manchete “reis do gol”. Os dois, ao lado de Harry Kane, do Tottenham, são os principais goleadores de 2017.

Por fim, na França, o L’Equipe comenta o acordo firmado entre Lyon e Manchester United pelo meia atacante Memphis Depay. Segundo o jornal, o holandês custou 16 milhões de euros ao clube francês para quatro anos e meio de contrato.