Jornalista chileno afirma que Jorge Sampaoli não aplica cartilha na seleção

  • Por Jovem Pan
  • 05/11/2014 17h29

Sampaoli comemora gol de Vargas

Sampaoli comemora gol do Chile

Desde que Dunga retornou ao comando técnico da Seleção Brasileira, uma nova cartilha comportamental foi insitituída aos jogadores convocados. Em entrevista exclusiva à Jovem Pan, Patricio de la Barra, jornalista chileno, afirma que esse tipo de prática implementada pelo treinador gaúcho não é imposta na seleção do Chile. O chileno ainda disse que o comportamento do time nacional durante a Copa do Mundo foi espetacular e não houve problemas durante o Mundial.

De acordo com la Barra, os jogadores convocados “têm algumas normas como em relação a uniforme e normas de comportamento em geral. Mas não existe nada em relação a cartilha”.

O jornalista ainda lembrou que houve uma “cartilha” na seleção durante a Copa do Mundo de 1966, porém não foi bem aceito entre os jogadores. “Eu lembro que em 1966 teve uma cartilha de comportamento, que foi muito feio e muito criticado e eu lembro que tinha umas normas em relação a comportamento, hora de dormir, de acordar”, disse la Barra.

Para concluir, ele comentou sobre o trabalho de Jorge Sampaoli, atual treinador do Chile. “Ele tenta unir o prazer de vestir a camisa com a obrigação. Cada um tem que ser menos individualista e viver em uma sociedade para se comprometer com o objetivo. Então, não há nenhuma norma ou cartilha para cumprir, mas todos os jogadores sabem que há coisas para se cumprir”.

Confira a entrevista completa de Patricio de la Barra, jornalista que mora no Brasil há 15 anos.