Jornalista lança livro com histórias do “lado B” do futebol mundial

  • Por Agencia EFE
  • 29/04/2014 14h37

Bruno Guedes.

Rio de Janeiro, 28 abr (EFE).- “O mundo do futebol não é feito apenas de Liga dos Campeões, salários milionários e histórias cheias de glamour e fama”, assim o jornalista esportivo Gustavo Hofman apresenta o livro que acaba de lançar, com foco no “lado B” da bola, ao menos para os olhos de torcedores brasileiros.

“Quando o futebol não é apenas um jogo” deixa de lado Lionel Messi, Cristiano Ronaldo, Bayern de Munique, entre outros, e fala do campeonato de Liechtenstein, do Syrianska FC, da Suécia, do Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch – sim, o nome é esse, não se trata de erro de digitação -, de País de Gales.

De acordo com o jornalista, que atua como comentarista no canal “ESPN”, e que também passou por “Folha de S. Paulo”, portal “Terra”, além do site/revista “Trivela”, a ideia é mostrar um ângulo diferente do esporte mais praticado no mundo.

“A ideia do livro nasceu justamente de todas as matérias que fiz nos últimos anos. Queria reunir histórias que mostrassem como o futebol é muito mais do que um jogo, mas histórias nas quais eu tenho algo a contar. Em todas eu entrevistei o personagem principal ou visitei o local. Busquei histórias que deixassem bem evidente o lado importante que o futebol tem fora de campo, na vida das pessoas”, disse Hofman à Agência Efe.

Conhecido pelo profundo conhecimento de campeonatos de países com menos visibilidade no Brasil, como Ucrânia e Rússia, o jornalista admite predileção pelo chamado futebol alternativo. Para ele, o mais interessante nesses casos é que a paixão desses torcedores não depende de títulos ou estádio modernos para existir.

“A família da minha mãe tem origem na República Tcheca. Então, em casa, sempre tive uma ligação forte com a cultura do leste Europeu. A partir daí, por interesses e gostos pessoais, ampliei meu conhecimento sobre a região. Política, história, cultura, línguas. Naturalmente caí no futebol”, explicou.

Além do Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch, que disputa a quarta divisão do futebol galês (“Eu ainda não aprendi a falar!”, admitiu), ainda há espaço para o abrasileirado Shakhtar Donetsk, que tem conseguido importantes resultados na Liga dos Campões.

Um brasileiro também é personagem da obra, o técnico Marcos Paquetá, que comandava a seleção da Líbia quando surgiram as primeiras manifestações públicas contra o governo de Muammar Kaddafi, em março de 2011, na cidade de Bengazi.

Lançado pela Editora Via Escrita, o livro tem 106 páginas e custa R$ 30. Após o lançamento realizado ontem na capital paulista, na próxima segunda-feira acontecerá novo evento em Campinas, cidade em que o jornalista foi criado – na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi. EFE