Juiz aceita pedido da defesa e decide não abrir ação penal contra Neymar e seu pai

  • Por Jovem Pan
  • 04/02/2016 20h07
Neymar é investigado por fraude em sua transferência do Santos ao Barcelona em 2013

A defesa do jogador Neymar e de seu pai e empresário obteve uma vitória, nesta quinta-feira (4). O juiz Mateus Castelo Branco, da 5ª Vara Federal de Santos, decidiu não atender o pedido do Ministério Público Federal e não abriu ação penal contra Neymar da Silva Santos, o pai, e dois dirigentes do Barcelona.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o juiz atendeu ao pedido da família do atleta, que alega não haver possibilidade de abertura de ação penal porque ainda há discussões na Receita Federal que teriam de se esgotar antes da abertura de uma ação.

Por outro lado, o procurador Thiago Lacerda Nobre avisou que vai recorrer da decisão de Castelo Branco. De acordo com sua denúncia, o pai de Neymar utilizou três empresas para diminuir o valor a ser pago em impostos.

Para Nobre, apesar de haver discussões a serem terminadas pela Receita Federal, por haver o crime de falsidade ideológica junto da sonegação fiscal, já haveria justificativa para a abertura da ação penal. A defesa de Neymar e seu pai, por outro lado, argumenta que a falsidade ideológica seria “crime meio”, usado para a sonegação fiscal, e não um crime em si.