Juiz acusa presidente do Barcelona por fraude fiscal na contratação de Neymar

  • Por Agencia EFE
  • 03/02/2015 12h52
Josep Maria Bartomeu - barcelona

O juiz Pablo Ruz, da Audiência Nacional da Espanha, convocou o presidente do Barcelona, Josep María Bartomeu, para prestar depoimento como réu na próxima sexta-feira no caso de crime fiscal na contratação do atacante Neymar, sobre o qual o clube também terá que responder como pessoa jurídica.

Ruz formalizou a acusação atendendo a um pedido feito ontem pela promotoria, que acusa Bartomeu por uma suposta fraude fiscal de cerca de 2,8 milhões de euros – segundo cálculos da Receita espanhola.

Esta acusação se baseia em um relatório da Agência Tributária, que afirma que o Barcelona deveria ter pagado à Receita 2,6 milhões de euros referentes aos 5 milhões de um “contrato de reconhecimento de descumprimento do contrato de 2011”, além de 234 mil euros dos 900 mil por temporada de um contrato de imagem do atacante e outros 11,7 mil euros pelos 22,5 mil de comissão ao agente de Neymar, que é o próprio pai do jogador.