Juiz concede alvará de soltura a torcedores que invadiram CT do Corinthians

  • Por Jovem Pan
  • 17/03/2014 18h18
SÃO PAULO,SP,01.02.2014:FUTEBOL/CORINTHIANS/TORCEDORES INVADEM O CT - Torcedores invadem o CT Joaquim Grava em São Paulo, SP, neste sábado (1), antes do treino do Corinthians para conversar com os jogadores. . (Foto: Rodrigo Gazzanel/Futura Press/Folhapress)Torcedores invadem Centro de Treinamento do Corinthians

Na tarde desta segunda-feira (17), o juiz Gilberto Azevedo Morais Costa rejeitou o pedido feito pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de manutenção da prisão dos torcedores corintianos que invadiram o CT do clube em 1º de fevereiro e ainda lhes conferiu um alvará de soltura, colocando-os em liberdade.

Os torcedores Tiago Aurelio dos Santos Ferreira, Gabriel Monteiro de Campos e Tarcísio Baselli Diniz, além de Fernando Wilson de Carvalho, tinham mandado de prisão emitido e apenas o último estava foragido. No entanto, agora os quatro não podem mais ficar atrás das grades.

Costa julgou que o ato de violência pessoal contra funcionários e jogadores do Corinthians se deu por conta do descontentamento com o ”desempenho pífio da equipe” no clássico contra o Santos, na Vila Belmiro, quando o clube da capital foi levou uma “surra” por 5 a 1.

Em outro trecho do documento, o juiz tenta justificar por quais motivos os membros de torcidas organizadas se dispõem a cometer crimes.

“No instante seguinte, descontada a raiva que os torcedores carregavam em razão de os atletas não conseguirem evitar sequer uma derrota humilhante, nenhum outro ato ilícito se verificaria. Aliás, é em razão de os integrantes de torcidas organizadas, vez ou outra, em momentos específicos como o noticiado, se disporem a cometer crimes contra principalmente os jogadores que não se pode falar em quadrilha”, diz o parágrafo.

Em 1º de fevereiro, um sábado, cerca de 100 torcedores do Corinthians renderam um dos seguranças do CT Dr. Joaquim Grava e armados com pedaços de pau, ameaçaram funcionários e jogadores que lá estavam para o treinamento da manhã, preparação para a partida contra a Ponte Preta, no dia seguinte.