Kagawa marca e Japão bate Nova Zelândia em amistoso disputado em Tóquio

  • Por EFE
  • 05/03/2014 10h43
Kagawa marca em vitória japonesa sobre a Nova Zelândia

O Japão abriu a quarta-feira de amistosos envolvendo seleções classificadas para a Copa do Mundo, vencendo a Nova Zelândia, no Estádio Nacional de Tóquio, por 4 a 2, graças a um começo arrasador, com quatro gols marcados nos 17 primeiros minutos de amistoso.

Este foi o último amistoso dos Samurais Azuis antes da convocação para o Mundial, em que estão no grupo C, com Colômbia, Costa do Marfim e Grécia. Ligeiros hoje, os japoneses também foram rápidos para garantir vaga no torneio, sendo os primeiros garantidos pelas Eliminatórias, no dia quatro de junho do ano passado, após empate com a Austrália em 1 a 1.

Se no amistoso contra os neozelandeses, o técnico Alberto Zaccheroni procurava um adversário fraco para manter a moral elevada, a escolha acabou sendo certeira. Fora da Copa após a derrota para o México na repescagem, a seleção da Oceania não deu trabalho enquanto houve empenho dos japoneses.

Logo aos quatro minutos do primeiro, Shinji Okazaki marcou seu primeiro gol no jogo. Três minutos depois, Shinji Kagawa cobrou pênalti e ampliou. O zagueiro Masato Morishige, completando de cabeça cruzamento de Keisuke Honda, ampliou aos 11. Pouco depois, aos 17, Okazaki apareceu mais uma vez para fazer o quarto.

Depois disso, os japoneses tiverem inúmeras chances para ampliar, mas não conseguiram marcar novamente. Quem apareceu bem foi o melhor jogador da atual geração da Nova Zelândia, o centroavante Chris Wood, que marcou aos 40 minutos do primeiro tempo e aos 35 do segundo, fechando o placar.

Além de marcar o último teste da seleção asiática antes da convocação para a Copa, o duelo contra a seleção da Oceania marcou também a última partida do Estádio Nacional de Tóquio, que será demolido para a construção de novas instalações visando os Jogos Olímpicos de 2020.

Os japoneses voltarão a campo no dia 27 de maio, para enfrentar a seleção do Chipre, em amistoso que será disputado na cidade de Saitama. EFE