Levir Culpi no São Paulo? Veja motivos para o Tricolor contratar (ou não) o técnico

  • Por Jovem Pan
  • 27/11/2015 21h51
SAO PAULO, SP 19.11.2015: SAO PAULO-ATLETICO-MG - Levir Culpi. Partida entre Sao Paulo e Atletico-MG, jogo valido pela 35» rodada do campeonato brasileiro serie A, no estadio do Morumbi, zona oeste da capital. (Foto: Ale Frata/Codigo19/Folhapress)Levir Culpi no Morumbi; o treinador pode voltar ao estádio para treinar o São Paulo novamente?

Desde que demitiu Doriva no começo de novembro, a diretoria do São Paulo busca um treinador para assumir o cargo que o auxiliar Milton Cruz ocupa interinamente. Nesta semana, o clube ganhou uma nova possibilidade: o Atlético-MG resolveu não renovar o contrato de Levir Culpi, e o treinador vice-campeão brasileiro está livre para negociar com um novo time.

Mas será que a oportunidade pode mesmo render uma parceria vitoriosa para o futuro? Para tentar descobrir, o Jovem Pan Online lista abaixo motivos pelos quais o Tricolor deveria pensar com carinho na contratação do ex-atleticano e motivos pelos quais essa pode não ser uma boa ideia.

Motivos para contratar

A ausência de multa rescisória

Um dos critérios que pesam para a escolhe do novo técnico são-paulino é o valor de seu salário e a necessidade de pagar uma multa rescisória para quebrar seu contrato com outro clube. No caso de Levir, o salário não deve se encaixar na pretensão de no máximo 300 mil reais do São Paulo, mas conta a seu favor o fato de estar atualmente desempregado e livre para assinar um novo compromisso.

Coragem para peitar grandes estrelas

Levir Culpi chegou a um Atlético-MG comandado por jogadores como Diego Tardeli, Ronaldinho Gaúcho e Jô. Ao invés de se intimidar diante da importância desses atletas de peso no elenco, o treinador mostrou personalidade e coragem para mostrar quem manda – tanto que Ronaldinho e Jô logo foram embora. Esta é uma qualidade da qual o São Paulo necessita, uma vez que o excesso de egocentrismo e a falta de comprometimento de estrelas como Ganso e Michel Bastos são apontados como motivos para os fracassos da temporada.

Um técnico que entende o momento atual do futebol

Apesar de ser da velha guarda, Levir Culpi parece compreender o chamado “futebol moderno”, que é bastante diferente daquele dos anos 1980 e 1990, quando começou a carreira de treinador. Renovado, ele voltou ao Galo em 2014 e, em dois anos, conquistou a Recopa Sul-Americana, o Campeonato Mineiro e a Copa do Brasil, coisa que contemporâneos seus, como Vanderlei Luxemburo, já não conseguem mais. Isso tudo fazendo a equipe praticar um futebol vistoso e ofensivo. No entanto, essa característica também traz um problema.

Motivos para não contratar

Defender não é ponto forte de Levir

A duas rodadas do fim do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG, mesmo não sendo campeão, ostenta uma ótima campanha: 20 vitórias em 36 jogos, vaga assegurada na Libertadores de 2016 e 61 gols marcados. No entanto, a parte defensiva deixa muito a desejar: foram 45 gols sofridos, mais do que o lanterna Joinville, que levou 43. Aliás, são os mesmos 45 gols que o São Paulo sofreu até o momento na competição. Para um clube que sofreu com uma defesa excessivamente vazada na temporada, pode não ser boa ideia contratar um treinador que dirigiu uma equipe igualmente frágil na parte de trás.

Os últimos meses no Galo

Se Levir conquistou títulos importantes no Atlético-MG e sua passagem pode ser considerada positiva, o mesmo não pode ser dito sobre seu trabalho nos últimos meses. Na reta final do Campeonato Brasileiro, ao invés de encostar no Corinthians, o time mineiro caiu de produção e sofreu derrotas impactantes para Sport (4×1), Corinthians (3×0) e o próprio São Paulo (4×2). Levando-se em conta as partidas mais recentes do Galo, o treinador pode não estar num momento tão bom assim.