Lewis Hamilton rechaça rumores de salário de R$ 4,6 milhões por semana

  • Por Jovem Pan
  • 12/03/2015 17h30

Em sua colunaLewis Hamilton

Em sua coluna no site da rede de TV britânica BBC, Lewis Hamilton fez questão de afastar os rumores que circularam na imprensa de que ele estaria pedindo um salário de cerca de R$ 4,6 milhões por semana para renovar seu contrato com a Mercedes.

“Ouvi uma história de que eu estava pedindo £1 milhão (aproximadamente R$ 4,6 milhões) por semana. É a maior bobagem que já foi escrita em algum tempo”, escreveu o piloto. “A equipe quis conversar durante a última temporada, mas eu preferi me concentrar em correr. Planejamos conversar sobre isso no final da temporada, mas vivi um turbilhão depois de ganhar o campeonato que eu simplesmente não tive um momento para sentar e pensar nisso antes da parada de final de ano”, prosseguiu.

De acordo com Hamilton, faltam somente detalhes para que uma extensão de contrato com a escuderia seja selado.

“Tivemos um primeiro encontro. Depois outro e depois outro. Isso acontece quando você está negociando. Vocês têm que ter em mente que essa é a primeira vez que fiz algo desse tipo por conta própria, então é meio que uma experiência de tentativa e erro para mim. Mas não há nada fora do comum acontecendo. Estamos lá. Há só algumas coisinhas que vamos acertar nos próximos dias e estou confiante de que vamos fechar tudo”, completou o atual campeão mundial de Fórmula 1.

Às vésperas do Grande Prêmio da Austrália, que abre a temporada 2015 da maior categoria do automobilismo, Lewis Hamilton também destacou sua satisfação por ter faturado seu segundo título, tratando o feito como “a melhor época de sua vida”, e frisou que está pronto para lutar pelo bicampeonato consecutivo.

“Estou aqui para brigar pelo título de novo. O que aconteceu antes não importa. O que ocorre agora e no futuro é o que importa. Estou faminto para conseguir novamente. Nunca estive nessa situação. Quando fui campeão na McLaren em 2008, o carro que tivemos em 2009 era muito ruim, o pior que eu já guiei até hoje. Mas a nova Mercedes é melhor que a do ano passado. Está parecendo cada vez mais provável que eu tenho um carro para brigar pelo título, e isso é uma sensação incrível”, apontou em sua coluna.