Luca Toni briga na Alemanha para recuperar valor pago em imposto de igreja

  • Por Agencia EFE
  • 25/03/2015 15h54
luca toni - bayern de munique inter de milão

O italiano Luca Toni participou nesta quarta-feira de uma audiência de um processo que move para tentar recuperar mais de 1 milhão de euros (R$ 3,45 milhões, em valores atuais), em impostos eclesiásticos pagos na Alemanha durante os anos em que defendeu o Bayern de Munique.

Entre os trâmites para a contratação de Toni pelo clube alemão estava o preenchimento do formulário da receita federal para residentes no país. No campo referente a religião, consta que o jogador é católico. Na Alemanha, há um imposto que é cobrado de fiéis de igrejas cristãs – uma espécie de dízimo, já que o valor é de cerca de 10% -, e a receita é repassada a elas. Quem declarar que não tem nenhuma religião fica livre do tributo.

De acordo com o atacante, hoje no Verona, ele não estava ciente da taxação eclesiástica, e precisou pagar a quantia devido a um erro de seu antigo contador, que, por sua vez, joga a responsabilidade para o Bayern, que Toni defendeu entre 2007 e 2010.

Na audiência realizada hoje, o Bayern recusou um acordo em que teria que pagar 500 mil euros ao italiano – a outra metade seria paga pelo contador. Anteriormente, dois recursos do ex-funcionário do atleta contra a obrigatoriedade do pagamento do imposto foram rejeitados.

O julgamento do caso terá sequência em 15 de julho deste ano, com mais uma audiência, na principal corte de Munique.