Luis Fabiano e Toloi marcam, e São Paulo vence clássico contra Palmeiras

  • Por Jovem Pan
  • 16/11/2014 21h29

O zagueiro Rafael Toloi marcou o segundo gol da vitória do São Paulo sobre o Palmeiras

Rafael Toloi comemora gol contra o Palmeiras

De um lado do clássico, uma equipe que segue na ‘caça’ ao líder Cruzeiro. Do outro, um time que busca afastar definitivamente a ameaça de rebaixamento. No final de 90 minutos, deu São Paulo. Atuando no Morumbi, o Tricolor não deu chances ao Palmeiras, que segue sem vencer na casa do rival há 12 anos, e venceu por 2 a 0.

O São Paulo abriu o placar ainda no primeiro tempo, aos 21 minutos, com Luis Fabiano. No segundo tempo, o zagueiro Rafael Toloi fez o segundo, aos 33 minutos, e selou o triunfo tricolor.

O time da casa chegou a cair bastante de produção no segundo tempo, sobretudo na primeira metade da etapa complementar, mas não tomou pressão do Palmeiras e soube ‘matar’ o jogo no momento certo.

Com o resultado, o São Paulo chega aos 66 pontos conquistados em 35 jogos (campanha de 19 vitórias, nove empates e sete derrotas) e continua sonhando com o título. Já o Palmeiras segue com 39 pontos em 34 partidas (11 vitórias, seis empates e 17 derrotas) e ainda segue preocupado com a possibilidade de rebaixamento. O Palmeiras está com três pontos a mais do que a Chapecoense, primeiro time dentro da zona da degola.

Na 35ª rodada, o Palmeiras faz o esperado jogo de inauguração do Allianz Parque, nova casa alviverde, contra o Sport, que será disputado na quarta-feira (19), às 22h (de Brasília). O São Paulo já disputou sua partida da 35ª rodada (empate por 1 a 1 com o Internacional), pois o duelo teve que ser antecipado por conta da semifinal da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional.

O Tricolor volta a entrar em campo pelo Campeonato Brasileiro no domingo (23), às 17h, quando duela contra o Santos, na Arena Pantanal, em Cuiabá (MT), em compromisso válido pela 36ª rodada.

O jogo – Os primeiros minutos de Choque-Rei foram de muita marcação das duas equipes. O Palmeiras teve chance na bola parada, aos 16 minutos, quando Felipe Menezes cruzou bola na área, mas o desvio de Tobio foi para fora.

Um minuto mais tarde, Michel Bastos cruzou na medida para Alan Kardec e o camisa 14 cabeceou bem, mas Fernando Prass se esticou todo e fez uma defesa espetacular. Quase que Kardec marca gol em seu ex-time.

Depois da chance de Kardec, o São Paulo não demorou a abrir o placar. Aos 21, Toloi fez lançamento para Hudson, que chegou pela direita e fez o cruzamento. A zaga do Palmeiras não conseguiu cortar e Luis Fabiano chegou batendo no canto esquerdo, sem chances de defesa para Fernando Prass.

Após o primeiro gol do São Paulo, o jogo ficou um pouco mais morno e, nos minutos seguintes ao 1 a 0, a partida caiu um pouco de qualidade.

O Palmeiras teve uma chance preciosa para tentar empatar, aos 38 minutos, quando Juninho cruzou da esquerda e o artilheiro Henrique desviou, mas Rogério Ceni defendeu a finalização com os pés, salvando o Tricolor.

Antes do intervalo, o São Paulo quase ampliou a vantagem, quando Nathan ‘furou’ a bola durante investida dos donos da casa e a bola sobrou para Alan Kardec, mas o atacante são-paulino pegou mal na bola e o chute foi para fora. A etapa inicial terminou com folga mínima da equipe mandante no marcador.

No segundo tempo, o São Paulo começou muito recuado e o Palmeiras partiu para o ataque. Porém, apesar de o Verdão ter se mantido bastante tempo rondando a área adversária, a equipe não criou muitas oportunidades de gol.

Tentando mudar a equipe, Dorival Junior tirou Wesley e colocou Mazinho em campo. Com 14 minutos, o árbitro acabou expulsando o comandante palmeirense, alegando reclamação, e gerou revolta dos jogadores e da comissão técnica do Palmeiras.

Posteriormente, quem saiu de campo do lado do Palmeiras foi Felipe Menezes, que cedeu seu posto a Cristaldo, e Diogo, que saiu para entrada de Allione.

As alterações não surtiram muito efeito na equipe alviverde, que continuou com dificuldades em campo. E, aos 33 minutos, a situação do Verdão ficou ainda mais complicada.

Após cobrança de escanteio da esquerda, efetuada por Michel Bastos, Edson Silva desviou a bola de cabeça e Rafael Toloi pegou de primeira, com o pé direito, para ampliar a vantagem para 2 a 0 e praticamente assegurar a vitória.

O São Paulo teve chance ainda de marcar o terceiro gol, aos 42, quando Michel Bastos aproveitou vacilo da zaga palmeirense, partiu pela direita e rolou para Osvaldo, que havia entrado há pouco tempo, no lugar de Kaká. O camisa 17, entretanto, finalizou muito mal e mandou por cima do gol de Prass.

Nos minutos finais do Choque-Rei, bastou ao São Paulo administrar a vantagem e, sem pressa, o Tricolor confirmou a conquista de mais três pontos no Brasileirão. Festa no São Paulo e preocupação do lado do Palmeiras.