Maior pugilista da história do boxe brasileiro, Éder Jofre completa 79 anos

  • Por Guilherme Semerene/Jovem Pan
  • 26/03/2015 12h53
Boxe: o pugilista Eder Jofre (com a faixa) recebe um cinturão de ouro do empresário Paulo Machado de Carvalho, no pátio da Rádio Panamericana e da TV Record, em São Paulo (SP). O brasileiro Eder Jofre sagrou-se campeão mundial dos pesos-galo (versão NBA), em 19 de novembro de 1960, ao derrotar por nocaute, no sexto assalto, o mexicano Eloy Sanchez, que havia derrotado o ex-campeão mundial de sua categoria, Joe Becerra, em Los Angeles (EUA). (São Paulo, SP, 27.11.1960. Foto: Acervo UH/Folhapress)Maior pugilista da história do boxe brasileiro

Considerado o maior pugilista peso galo da história do boxe moderno, o paulista Éder Jofre, completa nesta quinta-feira 79 anos de vida. Bicampeão mundial, o Galinho de Ouro tem um cartel invejável com 81 lutas, sendo 75 vitórias – 50 por knockouts -, quatro empates e duas derrotas.

Éder subiu pela primeira vez no ringue em 1953. Três anos depois, ainda como amador, o pugilista foi representar o Brasil nas Olimpíadas de Melbourne, mas quebrou o nariz antes da estreia.

Em 1957, Jofre estreou entre os profissionais na categoria peso-galo. No ano seguinte já era o campeão brasileiro e dois anos depois conquistava o título sul-americano. O campeonato mundial veio logo depois, derrotando o mexicano Eloy Sanchez por nocaute. Éder conseguiu manter o cinturão dos galos por mais cinco anos, até ser derrotado pelo japonês “Fighting” Harada, em decisão contestada.

Após mais um resultado controverso na revanche contra Harada, Éder decidiu parar de lutar por tempo indeterminado. Quatro anos depois, em 1970, o maior pugilista da história do Brasil voltou aos ringues na categoria pena. Foram 25 vitórias e o título mundial contra o cubano José Legrá, em uma luta de 15 rounds.

Com o falecimento de seu pai em 1974, o pugilista Kid Jofre, e o de seu irmão dois anos mais tarde, Éder decidiu pendurar as luvas. Atualmente, o Galinho voltou a treinar boxe, após o falecimento de sua esposa e uma forte depressão.