Manifestantes atacam agências bancárias ao serem impedidos de ir ao Maracanã

  • Por EFE
  • 15/06/2014 22h31
RIO DE JANEIRO, RJ, 15.06.2014 – MANIFESTAÇÃO/COPA - - Manifestação contra a Copa do Mundo realizada no entorno do Estádio do Maracanã, na noite deste domingo (15), no Rio. Houve confronto entre manifestantes e a Polícia. (Foto: Tércio Teixeira /Brazil Photo Press/Folhapress)Manifestantes quebram agências bancárias próximas ao Maracanã

Cerca de 200 pessoas que fizeram neste domingo uma manifestação contra a Copa do Mundo no Rio de Janeiro no momento em que a Argentina jogava contra a Bósnia no Maracanã, atacaram a pedradas agências bancárias após serem impedidas pela Polícia de se aproximar do estádio, informaram fontes oficiais.

Os manifestantes, vários encapuzados, se concentraram inicialmente no bairro da Tijuca e tentaram marchar rumo ao Maracanã quando a partida já tinha começado, mas a Polícia fechou a passagem para algumas ruas do estádio.

Os participantes do protesto atacaram a Polícia a pedradas para tentar forçar a passagem, mas foram dispersados com gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral.

Cerca de 50 manifestantes se reagruparam na rua 28 de Setembro em Vila Isabel, onde voltou a acontecer um novo confrontos com a Polícia, mas finalmente retrocederam e destruíram a pedradas as vidraças de algumas agências bancárias que encontraram no caminho.

No protesto contra as altas despesas do governo na organização do Mundial foram exibidos vários cartazes exigindo a saída da Fifa do país e mais investimentos em educação e em saúde em vez de em estádios.

Os incidentes provocaram um enorme engarrafamento na zona norte da cidade no momento em que os torcedores saíam do Maracanã após o fim da partida.

De manhã, outro grupo de cerca de 200 manifestantes foi impedido de chegar ao Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, onde se disputava o jogo entre Suíça e Equador, e que acabou se dispersando pacificamente duas horas depois.