Mano critica pênaltis e afirma que “arbitragem teve apenas um lado”

  • Por Jovem Pan
  • 01/12/2014 08h33

Técnico foi expulso após reclamações no segundo pênalti marcado à favor do Fluminense

Mano critica pênaltis e afirma que "arbitragem teve apenas um lado"

Mano Menezes deixou evidente todo o seu descontentamento com a arbitragem de Wilton Pereira Sampaio, na derrota do Corinthians para o Fluminense por 5 a 2, na tarde do último domingo, no Maracanã. Na entrevista coletiva concedida após o revés, o técnico afirmou que as penalidades anotadas pelo goiano deixaram claras que a “arbitragem teve apenas um lado”.

“O que descontrolou mesmo foram as duas penalidades máximas. Muito próximas. Revendo as imagens, temos a mesma opinião que tivemos durante o jogo: nenhuma das duas foi. O árbitro estava com vontade de marcar. A arbitragem teve um lado. Ela não errou num lance isolado. O segundo pênalti foi fora da área, mas é um lance no limite que é sujeito a erros. O que você não pode é cometer sucessivos erros nos 90 minutos só para um lado. É por isso que reclamamos, e por isso os jogadores estavam muito nervosos em campo. Acabamos perdendo um pouco desse controle. Aconteceu isso hoje”, explicou.

Saindo na frente na primeira etapa e com boas chances de ampliar desperdiçadas enquanto esteve à frente no placar, o Timão acabou sendo engolido pela pressão Tricolor e parou nas defesas de Diego Cavalieri quando tentou uma reação no fim do confronto.

Mano analisou reconheceu que seu time não foi consistente e deu espaços aos adversários, principalmente após erros na troca de passes entre meio e ataque.

“Iniciamos bem o jogo, com controle e chegada na frente. Tivemos um gol e outras oportunidades para fazer mais. A partir da metade do primeiro tempo, começamos a errar muito na transição das jogadas. O Fluminense cresceu um pouco e fez o gol de empate. Numa falta desnecessária que cometemos, Sobis cobrou e fizemos um gol contra (de Ralf). Esses erros nos custaram caro porque devolvemos o jogo a eles. No segundo tempo voltamos muito bem. Em cinco minutos perdemos três oportunidades. Depois sofremos um gol meio acidental, que começou numa tentativa de cruzamento”, pontuou.

Com a derrota, a equipe alvinegra caiu para a 4ª colocação do Brasileirão, com 66 pontos. Garantido na Libertadores após a derrota do Grêmio para o Bahia, os paulistas agora precisam vencer o Criciúma na última rodada e torcer que o Internacional não saia vitorioso do duelo contra o Figueirense, na Arena Condá, em Santa Catarina.

O treinador garantiu que o elenco brigará para ter a vaga direta na competição continental. “Ela vale muito. Vamos lutar por ela porque dá uma segurança para o planejamento. Você já tendo decidida uma Libertadores dentro dos grupos, muda os investimentos. Fazer investimentos para dois jogos traz um risco maior. Tudo isso se decide na última rodada. Queríamos ter encaminhado hoje, mas não conseguimos fazer”, finalizou.