Mano Menezes e Mário Gobbi rebatem declarações de Émerson Sheik

  • Por Jovem Pan
  • 28/04/2014 09h58
SÃO PAULO,SP,14.01.2014:FUTEBOL/CORINTHIANS/TREINO - O presidente Mario Gobbi e o técnico Mano Menezes durante o treino do Corinthians no CT Joaquim Grava, na zona leste de São Paulo, SP, na manhã desta terça-feira (14). A equipe se prepara para enfrentar a Portuguesa em partida válida pelo Campeonato Paulista 2014. (Foto: Rodrigo Gazzanel/Futura Press/Folhapress) Folhapress Gobbi negou inteferência no trabalho de Mano Menezes

Émerson Sheik deixou o Corinthians depois de três anos e chegou ao Botafogo mantendo a fama de polêmico. Em entrevista ao Esporte Espetacular, o atacante disparou contra Mano Menezes e chamou o técnico corintiano de limitado.

Além da crítica, Sheik mostrou mágoa com o treinador, que alguns dizem ter sido fundamental na negociação do jogador, e afirmou que “mudaria de lado na rua para não ter que passar perto dele”.

Depois da partida contra o Flamengo, Mano Menezes rebateu as declarações, e foi contundente: “As opiniões dele eu sinceramente não tenho interesse, não me atingem, não estou preocupado com elas. Ele que siga a vida dele, e eu costumo dizer que a bola é redonda e lá na frente às coisas clareiam mais para saber quem tem caráter, quem não ter caráter, quem é melhor, quem não é”.

O presidente Mário Gobbi, que antes da negociação disse estar tratando pessoalmente do processo “por respeito ao jogador” também não ficou quieto e declarou:

“Quero que Deus abençoe o Émerson Sheik, que dê luz e sabedoria e que ele volte a jogar o que jogou na Libertadores. Tenho certeza que ele vai dar ao futebol brasileiro o que o torcedor quer e o que o torcedor do Corinthians viu”.

Sheik estreou neste domingo pelo domingo, e anotou um gol e uma assistência no empate do Botafogo com o Internacional.