Marcelo Fernandes revela preocupação do elenco santista com possível demissão

  • Por Jovem Pan
  • 11/06/2015 08h51

Técnico Marcelo Fernandes quer ver Santos mantendo padrão de jogo mesmo fora de casa

Ivan Storti/Santos FC Marcelo Fernandes

O empate por 2 a 2 com o Atlético Mineiro, jogando no estádio Independência, na noite desta quarta-feira (11), não teve gosto de derrota para o Santos. É o que diz o treinador Marcelo Fernandes que se mostrou satisfeito com o resultado. Pressionado após sequência sem vitórias, o técnico santista valorizou o empenho dos jogadores que, segundo ele, estão preocupados com a possível saída de Marcelo.

“É um empate que não tem sabor de derrota, não. Enfrentamos uma equipe muito forte, fora de casa. É um resultado muito aceito”, analisou o treinador. “Nós tínhamos que partir para o jogo. O Atlético é uma excelente equipe. Sabíamos que teríamos dificuldades, erramos do meio para o final do primeiro tempo. No entanto, entramos firmes e fortes. Não mexemos na equipe porque sabia que o time podia melhorar. Chegamos ao empate e tivemos contra-ataques para matar o jogo”, completou.

Marcelo reconheceu erros do Santos que, novamente saiu na frente, mas levou a virada ainda no primeiro tempo, mas ressaltou o poder de reação da equipe e afirmou que poderia ter vencido: “nós tínhamos que partir para o jogo. O Atlético é uma excelente equipe. Sabíamos que teríamos dificuldades, erramos do meio para o final do primeiro tempo. No entanto, entramos firmes e fortes. Não mexemos na equipe porque sabia que o time podia melhorar. Chegamos ao empate e tivemos contra-ataques para matar o jogo”, comentou.

Pressionado após uma sequência de cinco jogos sem vencer (seis, após o empate com o Galo), o treinador valorizou o empenho dos jogadores santistas que se esforçaram para conquistar a vitória, preocupados com o emprego do comandante: “sou suspeito para falar. Estão preocupados com a situação da comissão, por não estar ganhando e, ao mesmo tempo, por mim. Sinto isso. Mas independentemente disso, eles têm de jogar por eles”, afirmou.

“A equipe está se doando muito. Nos cinco jogos para trás, sem contar o de hoje, o pessoal estava angustiado por tudo o que estava acontecendo. Está todo mundo querendo muito. A torcida não está feliz com os resultados, mas também não estamos. O time está lutando, tivemos inúmeros desfalques e, mesmo assim, jogamos de igual para igual com uma grande equipe. Temos condições de jogar assim contra qualquer equipe do Brasil”, finalizou.