Marcelo Teixeira nega candidatura: “a solução para o Santos não é minha volta”

  • Por Jovem Pan
  • 29/05/2014 23h38

Ex-presidente do SantosMarcelo Teixeira

O Santos está vivendo um momento bastante delicado atualmente, já que a atual gestão de Odílio Rodrigues vem recebendo duras críticas e o clube está passando por uma crise financeira e política. E, em entrevista exclusiva concedida à Rádio Jovem Pan, o ex-presidente do alvinegro da Baixada Santista, Marcelo Teixeira, se mostrou preocupado com o panorama que vem se apresentando na instituição.

Teixeira disse que teme pelo futuro do Santos diante das intrigas políticas que vem tomando conta do clube nos dias atuais.

“Nós ficamos muito preocupados. Confesso a você: estou preocupadíssimo com essa sucessão presidencial. Nós sabemos que a situação política e, principalmente, financeira do clube é muito séria. Ela chega até a ser grave. O próprio balancete divulgado recentemente pelo clube, quando você consegue vencer um atleta como o Neymar, um dos maiores jogadores na atualidade, e você ainda apresenta um déficit de R$ 40 milhões no exercício do ano passado, então alguma coisa está errada”, disse Marcelo Teixeira. “Desde os primeiros passos dessa diretoria, desta administração, mesmo com toda a expectativa, o otimismo do quadro associativo, nós notávamos na prática que não havia uma consistência. Nós não notávamos uma estrutura, um conhecimento dessas pessoas com base naquilo que era necessário para o desenvolvimento, para a continuidade daquilo que vínhamos fazendo no Santos Futebol Clube. E hoje você vê esse reflexo nitidamente nos resultados, em todos os sentidos”, prosseguiu.

O ex-presidente do Santos também destacou o cenário que o time vem encontrando na hora de contratar jogadores e observou que isso é uma evidência clara das dificuldades pelas quais o alvinegro praiano vem passando.

“Você vê agora recentemente a saída de um atleta como o Cícero. Não é um grande jogador, mas está difícil o Santos contratar atletas. Os atletas já não estão vindo com tanta frequência, pelo menos os grandes jogadores, e os atletas atuais estão aqui estão saindo do clube. Esse já é um reflexo perigosíssimo da realidade da área esportiva do Santos. O que até então era uma disputa para que todos tivessem a satisfação e o prazer de jogador no Santos, hoje você nota, como em outros tempos, que estamos voltando a rotinas perigosas no clube”, falou. “A questão política do clube está fragmentada, totalmente dividida, sem lideranças. Não há uma liderança positiva com um projeto prático que você note que seja confiável para que o Santos possa novamente se reestruturar. Não sou um homem pessimista, mas estou preocupadíssimo com os destinos do Santos”, admitiu.

Marcelo Teixeira também fez questão de negar veementemente que pensa em tentar voltar à presidência do clube e disse crer que a solução para o Santos não seja o seu retorno.

“Posso antecipar que não. A solução do Santos não é somente a volta do Marcelo Teixeira. A solução do Santos passa primeiro pela união dos verdadeiros santistas, daquelas famílias, não somente aquelas que vivem na Baixada Santista, mas aquelas que realmente tem um compromisso na história do Santos. Uma pessoa apenas, por mais capaz que ela seja, não fará nada que seja de soluções para a grandeza do Santos Futebol Clube. Por mais paixão que nós tenhamos, eu não me vejo mais sentado naquela cadeira. Eu permaneci dez anos e não me arrependo absolutamente de nada do que eu fiz. Só que eu completei o meu ciclo, eu praticamente realizei o meu trabalho. Pra você voltar a desenvolver um trabalho, primeiro precisaria ter mais tempo do momento da minha saída até o momento atual. É muito recente ainda a minha saída”, afirmou. “Precisamos nos conscientizar que nossos coirmãos cresceram muito, principalmente os da capital. Corinthians, São Paulo e Palmeiras cresceram demais, não só no aspecto estrutura, mas também em patrimônio, em termos de parceiros, e isso preocupa demais. Eles utilizaram demais o fator Copa do Mundo, o fator Olimpíadas, e o Santos, infelizmente, não”, finalizou.