Marco Aurélio defende Denis e Lugano, e não descarta retorno de Calleri “um dia”

  • Por Jovem Pan
  • 09/10/2016 15h35

Marco Aurélio Cunha volta a ser dirigente do São Paulo após cinco anos

Marco Aurélio Cunha volta a ser dirigente do São Paulo após cinco anos

Recém-retornado ao comando do futebol do São Paulo, Marco Aurélio Cunha participou do Plantão de Esportes da Jovem Pan deste domingo e comentou a respeito das cobranças que o elenco tem recebido diante da situação complicada em que o clube enfrenta no Campeonato Brasileiro.

Um dos mais cobrados pela torcida é o goleiro Denis. Marco Aurélio pondera que as críticas em cima do defensor são graças ao grau de exigência criado pelo fato de Denis ser substituto de Rogério Ceni.

“O Denis está há sete anos no São Paulo. Ninguém sobrevive impunemente após Rogério Ceni. Imagina o grau de comparação, o grau de expectativa e o Denis, por ter ficado tanto tempo ao lado do Rogério e ter absorvido tanta coisa é o mais elemento, para mim, mais credenciado a substituí-lo neste momento”, afirmou Marco Aurélio, que fez questão de lembrar ainda que a atual fase do goleiro é muito positiva.

“Veja as últimas atuações do Denis no São Paulo, pegando muito! Eu acho que o Denis está melhorando, está indo muito bem neste momento, nós temos de dar segurança ao nosso goleiro, o que há de pior é a insegurança e a dúvida e o próximo vai ter uma dúvida muito maior para chegar perto do Denis”.

Outro que é visto de forma positiva pelo gerente de futebol é o zagueiro Lugano. Marco Aurélio exaltou sua importância dentro do time, mas lembra de que é complicado para um jogador em sua idade enfrentar o extenso calendário do futebol brasileiro:

“Ele jogou duas partidas, na minha opinião, muito bem, contra o Juventude e contra o Flamengo, ele está sempre se apresentando e em condições absolutamente próprias para jogar futebol. É óbvio que jogar quinta e domingo para o Lugano, aos 35 anos, é forte, acho que nem vale a pena. A gente vive um momento delicado de resultados e ele é fundamental nesse momento para equilibrar a equipe”, afirmou o dirigente.

Não foi só do atual elenco que Marco Aurélio comentou durante a entrevista. Um dos principais nomes do São Paulo na temporada foi do atacante Calleri, vice-artilheiro da Libertadores deste ano. Sem dar esperanças ao torcedor quanto a um possível retorno do argentino, o dirigente afirmou que Calleri o confidenciou que deseja voltar após um período no futebol europeu.

“Tudo que eu gostaria era de ter um jogador reconhecido e bom no São Paulo. Ele vive um momento no West Ham, tem um contrato, mas eu já disse para ele que as portas estão abertas. Ele me disse que tem esse desejo de permanecer na Europa, mas que seguramente voltará ao São Paulo um dia”, revela Marco Aurélio.