Marcos ganha busto na sede do Palmeiras e afirma: “lealdade não tem preço”

  • Por Jovem Pan
  • 12/12/2015 14h11
SÃO PAULO, SP - 12.12.2015: PALMEIRAS HOMENAGEIA EX GOLEIRO MARCOS - São Marcos como é chamado o ex-goleiro Marcos, é homenageado neste sábado (12) com um busto no Allianz Parque, pelo seu atual presidente Paulo Nobre. (Foto: Marcelo D. Sants/FramePhoto/Folhapress)Marcos posa ao lado de busto que o homenageia na sede do Palmeras

Eterno na memória dos torcedores do Palmeiras por conta de suas defesas, conquistas e dedicação, o ex-goleiro Marcos agora também está eternizado “fisicamente” no clube. Às 12h deste sábado, 12 de dezembro (referência à camisa 12), o ídolo ganhou um busto na sede social do Verdão.

“Eu tive a sorte de ter vestido só a camisa do Palmeiras, por isso estão estes bustos aqui, porque ídolo você até compra, mas a lealdade não tem preço. Eu sempre fui um cara leal durante 20 anos, em muitos maus momentos e momentos de dificuldade do Palmeiras. Acho que a atitude, que eu tive na época que fui campeão do mundo pela Seleção, de jogar a Série B pesou muito para eu ter este busto. Eu só tenho a agradecer ao torcedor e dizer que de tudo que eu fiz aqui não me arrependo de nada e que só tomei boas decisões no Palmeiras”, disse Marcos.

Com o busto, o melhor jogador da Libertadores de 1999, conquistada pelo alviverde, se junta a outros quatro ídolos do clube: Junqueira, Waldemar Fiúme, Ademir da Guia e Oberdan Cattani, este último inaugurado em 2015. Marcos jogou entre 1992 e 2011 no Verdão, onde disputou 532 partidas, com 256 vitórias, 146 empates e 130 derrotas. Para ele, hoje é mais difícil para um jogador defender por tanto tempo um único time.

“Hoje em dia todo mundo sabe quem está jogando bem, na Europa principalmente os clubes investem muito pesado, os brasileiros precisam do dinheiro da venda de jogadores. Mas tem também muito do jogador, de querer fazer história. A gente tem visto alguns tomando essa decisão, o próprio Jefferson no Botafogo, o Cássio que já está há um tempo no Corinthians e, ao que me parece, não tem intensão de sair. O próprio (Fernando) Prass que deve se aposentar aqui no Palmeiras, o Rogério Ceni que jogou por 25 anos no São Paulo. É difícil, mas compete ao jogador”, concluiu o “São” Marcos.