Marin decide não entrar com recurso e ficará detido na Suíça ao menos até julho

  • Por Jovem Pan
  • 17/06/2015 16h44
Ex-presidente da CBF

O ex-presidente e atual vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin optou por não aguardar em liberdade até a decisão sobre se ele será ou não extraditado para os Estados Unidos ser tomada. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

O vice-presidente, que está detido na Suíça, vai aguardar uma determinação da Justiça americana antes de entrar com um possível recurso. Marin foi detido em Zurique sob suspeita de corrupção e deve ser extraditado para responder processo em Nova York.

O dirigente é acusado de receber propina referente à Copa do Mundo no Brasil, em 2014, e as edições de 2015, 2016, 2019 e 2023 da Copa América.

A Justiça americana tem até o dia 3 de julho para apresentar de forma oficial o pedido de extradição às autoridades suíças e, só então, Marin e seus advogados poderão terão impedir que o ex-presidente da CBF seja enviado a uma prisão nos EUA.