Marin deixa prisão domiciliar para visitar igreja em Nova York

  • Por Jovem Pan
  • 23/11/2015 07h41
SÃO PAULO, SP, 28.11.2013: CBF/PARCERIA - José Maria Marin, presidente da CBF, e Marco Polo Del Nero, vice-presidente, com André Marques, diretor da EF Englishtown, novo patrocinador da CBF, anunciam nova parceria, no Hotel Renaissance, em São Paulo. O acidente do Itaquerão e Bom Senso Futebol Clube foram os grandes temas da coletiva. (Foto Marcelo D'Sants/Frame/Folhapress)José Maria Marin deixou a prisão domiciliar pela primeira vez desde que foi detido em maio

Pela primeira vez nos últimos seis meses, o ex-presidente da CBF, José Maria Marin pode caminhar nas ruas de uma cidade. Neste domingo (23), o cartola envolvido no esquema de corrupção da Fifa deixou seu apartamento em Nova York, onde cumpre prisão domiciliar, e foi até uma igreja na cidade norte-americana.

Seguido por dois seguranças e a esposa, Marin foi até a Catedral de St. Patrick para acompanhar uma missa em espanhol. O ex-presidente da CBF cumpre prisão domiciliar desde 3 de novembro, quando foi extraditado da Suíça para os Estados Unidos.

O ex-dirigente tem direito de deixar seu apartamento apenas para eventos específicos como emergências, para ir ao médico, igrejas, ao escritório de seus advogados e, duas vezes por semana, para ir ao supermercado. Ainda assim, Marin é obrigado a usar tornozeleira eletrônica que monitora seus passos.

Preso na Suíça em maio de 2015, Marin é investigado pelo envolvimento no esquema de corrupção da Fifa que é encabeçado pela justiça dos Estados Unidos. Em seu passeio, o dirigente não respondeu aos jornalistas.