Marin participa de eleições no São Paulo, elogia Juvenal e foge de assunto Lusa

  • Por Jovem Pan
  • 05/04/2014 18h22
SÃO PAULO,SP,05.04.2014:MARIN/AVANÇA SÃO PAULO - José Maria Marin comparece ao evento Avança São Paulo acontece na manhã deste sábado (05), elegendo Conselho, na Sede Social do SPFC, na cidade de São Paulo (SP). (Foto: Dario Oliveira/Futura Press/Folhapress)Marin elogiou presidência de Juvenal Juvêncio no São Paulo

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin compareceu às eleições do conselho do São Paulo neste sábado, e fez questão de elogiar Juvenal Juvêncio, que está deixando a presidência do time tricolor.

“Eu vim como um simples e modesto associado, mas que sabe reconhecer o que está sendo feito. Juvenal Juvêncio deixa um legado para futura geração são-paulina, com melhoramentos no Morumbi e o CT de Cotia, que era um sonho de Juvenal e se tornou realidade, e hoje é um modelo para muitos outros. Como presidente da CBF, vim prestar justas homenagens à diretoria, que fez muito a favor do futebol do São Paulo Futebol Clube, do futebol de São Paulo e do futebol brasileiro”.

Como mandatário da CBF, Marin fugiu da polêmica envolvendo a Portuguesa, que conseguiu uma primeira vitória na Justiça Comum para disputa da Série A do Brasileiro de 2014. O único comentário feito por Marin foi que estaria tranquilo, confiando no departamento jurídico da Confederação. “A tabela será cumprida”.

A respeito da Copa do Mundo, que em preocupado bastante a Fifa por atrasos em obras de estádios, como Arena Corinthians e Beira Rio, Marin foi bastante realista e disse não estar empolgado nem deslumbrado, mas confiante, e fez elogios à Seleção.

“Nós estamos no purgatório: ou vamos pra o céu, ou todos juntos pra o inferno. Queremos responder às expectativas do povo brasileiro, que se integrou ao grande objetivo da conquista do título, e temos uma Seleção para isso”.

Marin confessou que teve uma conversa com o capitão do Brasil, Thiago Silva, e que acha importante estar próximo, sentindo o pensamento dos jogadores. Ele destacou o bom ambiente e fez questão de colocar a responsabilidade da convocação para Felipão. “Falta apenas uma complementação, que depende exclusivamente de Luiz Felipe Scolari”.