Mascherano admite em audiência ter sonegado 1,5 milhão de euros na Espanha

  • Por Agência EFE
  • 29/10/2015 08h40
Mascherano admitiu que cometeu fraude fiscal na Espanha

O volante argentino Javier Mascherano admitiu nesta quinta-feira, em audiência judicial, ter sonegado ao fisco espanhol 1,5 milhão de euros referentes aos anos de 2011 e 2012.

Acompanhado de seu advogado, David Aineto, o jogador do Barcelona compareceu ao tribunal de instrução número 9 de Gavà, cidade da região de Barcelona, para depor como acusado de dois crimes de fraude fiscal, e reconheceu tê-los cometido.

Por isso, não foi necessário que a juíza Erika López, nem a promotora e o advogado do Estado, interrogassem o jogador, que há poucas semanas pagou a quantia devida, mais 200 mil euros em juros.

A Fazenda, concretamente, reivindica de Mascherano 587.822 euros, correspondentes ao exercício de 2011, e outros 968.907 euros de 2012, anos nos quais já residia na Espanha.

Segundo a Promotoria, o jogador usou duas estratégias para esta suposta fraude: não declarar as rendas obtidas da Nike através de uma sociedade baseada em Miami (EUA) e simular a cessão de seus direitos de imagem a uma entidade puramente instrumental radicada na Ilha da Madeira (Portugal).

Apesar de ter admitido os fatos, o processo judicial deverá agora seguir seu curso: a juíza Erika López encerrará a instrução nos próximos dias e ditará um auto de abertura de julgamento oral.

Javier Mascherano enfrenta penas de um a cinco anos para cada crime fiscal e a uma multa que pode ser de até seis vezes a quantia sonegada.

No entanto, é mais que provável que o caso não chegue a julgamento e que se dite uma sentença de conformidade entre as partes, já que o jogador admitiu os dois delitos, devolveu a quantidade sonegada e podia ter pactuado com a Promotoria o valor da multa que deverá pagar.