Mayweather derrota Pacquiao na “luta do século” e mantém invencibilidade

  • Por EFE
  • 03/05/2015 07h31

O Floyd Mayweather Jr. vence o filipino o filipino Manny Pacquiao em luta em Las Vegas

Mayweather e Pacquiao

O campeão americano Floyd Mayweather Jr. venceu esta noite por decisão unânime o filipino Manny Pacquiao em luta de unificação do título do peso meio médio, versão Conselho Mundial de Boxe (CMB), Associação Mundial de Boxe (AMB) e Organização Mundial de Boxe (OMB), em 12 assaltos, e se manteve invicto.

Os juízes do combate, todos americanos, que teve como palco o MGM Grand Garden Arena, de Las Vegas (Nevada), deram a vitória a Mayweather com 118-110 de Burt Clemens, enquanto Dave Moretti e Glenn Feldman deram 116-112 cada um.

“Agradeço a Deus pela vitória e aos torcedores que vieram a Las Vegas para vê-la”, declarou Mayweather Jr. ao terminar o combate, que foi tudo menos o do “Século” e de “Todos os Tempos” como tinha sido qualificado.

Mayweather Jr. não fez nada especial no ringue, se limitou a se esquivar as tentativas de ataque de Pacquiao, que só em dois assaltos colocou em perigo o campeão invicto americano.

“Estou pronto para brigar em setembro”, destacou Mayweather, embora não tenha dito qual seria seu rival, embora seu desejo seja o de empatar a marca do lendário de Rocky Marciano que tem 49 vitórias e nenuma derrota na carreira, por isso que quem escolher não lhe criará nenhum problema. “Vou lutar mais uma vez e depois me aposento, tenho quase 40 anos, estive 18 na elite”.

Mayweather admitiu que Pacquiao era um bom boxeador que teve seus bons momentos, mas que fez os ajustes correspondentes e tudo foi solucionado.

“Fui o lutador mais inteligente, já o tinha antecipado, ele é um campeão, é duro, um bom lutador, mas depois que saí de sua distância ele não conseguiu me agarrar de novo. Fui melhor esta noite”, avaliou o campeão invicto, que fez uma radiografia perfeita do acontecido no ringue.

Mayweather, de 38 anos, deixa assim sua marca em 48 vitórias e nenhuma derrota, com 26 nocautes e Pacquiao 57 vitórias, seis derrotas e dois empates, sendo 38 triunfos por nocaute.

O campeão invicto americano, que tem títulos em cinco divisões diferentes, também obteve um grande triunfo econômico ao ficar com uma remuneração garantida próxima a US$ 100 milhões que depois aumentará para US$ 200 milhões devido à receita dos direitos de televisão.

O campeão filipino, o único na história do boxe que conseguiu títulos em oito categorias diferentes deste esporte, apesar da derrota, ganhará US$ 25 milhões garantidos, que aumentará para US$ 100 milhões com os direitos de transmissão da televisão.

“Acho que fui o que ganhou a luta, porque tentei boxear mais, dei os melhores golpes e ele nunca quis entrar na troca, se dedicou a correr pelo ringue, e assim é impossível que se possa ver espetáculo, o que realmente gosto para os torcedores”, destacou Pacquiao, que apesar de ter perdido sempre teve o apoio do público, talvez porque foi o único que realmente lhes deu um pouco de emoção quando se dedicou a atacar com tudo Mayweather.

Como tinham previsto os verdadeiros conhecedores do boxe, a luta não foi parecida com as que sempre realizou Mayweather, ele não expôs nada, simplesmente se dedicou a dar seu direto de esquerda, para que não lhe entrasse na guarda e a usar de vez em quando sua direita.

Isso foi tudo o que fez contra Pacquiao, que arriscou mais com um boxe agressivo e quando o campeão filipino o fez de forma consistente dominou sem problemas seu rival e o pôs em perigo, mas foi só em dois assaltos.

Depois a briga foi monótona, controlada do começo ao fim por Mayweather. que não deu um só golpe potente em Pacquiao, e ambos confirmaram que seu confronto veio tarde demais, para a desgraça do verdadeiro do boxe.

A lutar deve ter batido todas as marcas de arrecadação e de receita de bilheteria, o MGM Grand Garden Arena parecia mais a entrega dos prêmios Oscar, ficou cheio de dezenas de grandes estrelas do cinema, da música e do esporte profissional, mas no quesito esportivo, decepcionou.

Os torcedores que encheram o local, cerca de 17 mil, ao fim da luta assobiaram permanentemente para Mayweather enquanto ele fazia suas primeiras declarações.

Era a maneira de expressar a “frustração” de presenciar outra luta sem emoções, e o que é mais importante, trocas de golpes que pudessem pôr em perigo os dois lutadores, que é a verdadeira essência do boxe.