Meia do Cruz Azul lamenta quarto lugar e diz que balanço foi “desastroso”

  • Por Agencia EFE
  • 20/12/2014 20h08

Marrakech (Marrocos), 20 dez (EFE).- O meia argentino Christian Giménez, do Cruz Azul, que terminou na quarta posição do Mundial de Clubes após a derrota para o Auckland City nos pênaltis neste sábado, foi sincero sobre a atuação de sua equipe no torneio e disse que o balanço foi “desastroso”.

“É preciso ser autocrítico e saber que não estivemos à altura do Mundial de Clubes. Isso foi um fiel reflexo do que fomos ao longo do semestre. É lamentável e a responsabilidade é toda nossa. Foi um semestre muito ruim, uma vergonha”, disse ao site oficial da Fifa.

Após um empate em 1 a 1 no tempo regulamentar, o Auckland superou o Cruz Azul pelo placar de 4 a 2 nos pênaltis na disputa pelo terceiro lugar da competição. Segundo Giménez, o clima ficou pesado no vestiário do clube mexicano após a derrota para o time da Nova Zelândia.

“Chegamos com outra expectativa e ficar em quarto lugar em um Mundial de Clubes no qual realmente buscávamos ser mais protagonistas… Ficamos assim porque não representamos bem a CONCACAF, nem o futebol mexicano, e é uma pena porque com o elenco que tínhamos poderíamos fazer melhor”, disse.

Segundo o meia, a equipe se sentia bem durante a preparação para o torneio e “estava concentrada” após vencer a primeira partida no Marrocos, contra o Sydney Wanderers, com 3 a 1 no placar.

“Depois, tudo foi por água abaixo quando tivemos que enfrentar o Real Madrid. Eu acho que esta equipe poderia ser mais competitiva”, concluiu Giménez, ao lembrar a goleada de 4 a 0 sofrida para a equipe espanhola. EFE