Memória JP: pela Libertadores de 2009, Cruzeiro “demitiu” Muricy ao eliminar São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 24/07/2015 10h46
SP - LIBERTADORES/SÃO PAULO X CRUZEIRO - ESPORTES - Kleber, do Cruzeiro (MG), comemora o seu gol, durante a partida contra a equipe do São Paulo (SP), válida pelas quartas-de-final da Copa Libertadores da América 2009, realizada no estádio Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi), em São Paulo, no Brasil, nesta quinta-feira (18). 18/06/09. Foto: MIGUEL SCHINCARIOL/PERSPECTIVA/AECom gol de Kléber

Adversários neste domingo (26), pela 15ª rodada do Brasileiro, São Paulo e Cruzeiro se acostumaram a fazer grandes duelos. Em 2009, as equipes se encontraram nas quartas de final da Libertadores e, após vencer o Tricolor em Minas Gerais por 2 a 1 no jogo de ida, a Raposa foi até o Morumbi e tratou de encerrar o sonho são-paulino de conquistar o tetracampeonato da América.

Comandado por Adilson Batista, o Cruzeiro não deu chances ao São Paulo, fez 2 a 0 com gols de dois dos grandes destaques daquela equipe: o volante Henrique e o atacante Kléber Gladiador.

Os donos da casa, dirigidos na época por Muricy Ramalho, sofreram com duas expulsões: o volante Eduardo Costa e o zagueiro André Dias, que recebeu o vermelho ao cometer pênalti que resultou no gol de Kleber. A derrota são-paulina acabou sacramentando a demissão de Muricy Ramalho que, no dia seguinte após a derrota, deixou o comando tricolor.

A vitória colocou o Cruzeiro nas semifinais da Libertadores de 2009. Na fase seguinte, eliminou um novo brasileiro, o Grêmio e chegou à final a competição contra o Estudiantes, do argentino Verón. Diante da equipe de La Plata, o título escapou e a raposa sofreu uma derrota traumática no Mineirão.