Mercedes escapa de punição, e vitória de Hamilton é confirmada na Itália

  • Por Agência EFE
  • 06/09/2015 15h40
Comissários do GP de Monza decidiram não punir a Mercedes por irregularidades na pressão dos pneus

Os comissários do Grande Prêmio da Itália de Fórmula 1 decidiram não punir os pilotos da Mercedes por irregularidades na pressão dos pneus dos carros, e assim a vitória obtida neste domingo pelo britânico Lewis Hamilton foi mantida.

Os compostos utilizados na traseira esquerda do carro do vencedor e também do alemão Nico Rosberg, que abandonou a prova quando faltavam três voltas, foram investigados por que apresentaram calibragem inferior ao mínimo exigido.

A aferição foi feita antes da largada, e o pneu do carro de Hamilton estava 0,3 psi abaixo do indicado, enquanto o do carro de Rosberg estava em 1,1 psi inferior ao que aponta o regulamento.

As Ferrari do alemão Sebastian Vettel, segundo na prova, e do finlandês Kimi Raikkonen, quinto, também foram investigadas, pois ambos os veículos apresentaram calibragem acima do indicado.

Os comissários entenderam que não eram necessárias punições a Mercedes pois a pressão dos pneus foi reduzida porque a temperatura dos compostos foi reduzida, no momento da retirada dos cobertores elétricos.

Além disso, a investigação apontou que a escuderia alemã seguiu o procedimento de supervisão das rodas que marca Pirelli, o que desconfiguraria uma irregularidade.