Mesmo sem Gabigol, Dorival quer Santos em “novo momento” após a Chapecoense

  • Por Lancepress
  • 02/09/2015 18h55
SÃO PAULO,SP, 26.08.2015 - CORINTHIANS-SANTOS- Dorival Junior do Santos durante partida contra o Corinthians, jogo de volta das oitavas de finais da Copa do Brasil na Arena Corinthians em Itaquera região leste de São Paulo, nesta quarta-feira, 26. (Foto: Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press/Folhapress)Dorival Junior festejou a classificação e destacou que a evolução do Santos

O discurso do técnico Dorival Júnior está diferente quase dois meses após assumir o comando do Santos. Além de avançar duas fases e chegar às quartas de final da Copa do Brasil, o treinador também levou o Peixe do 18º ao nono lugar da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, o que permite a criação de novas esperanças para os últimos meses da temporada. Após o compromisso desta quinta-feira, às 19h30, contra a Chapecoense, o treinador espera que o Santos passe a viver um “novo momento” em 2015.

“Existe um respeito muito grande entre Santos e Chapecoense, porque a pontuação é quase igual entre os clubes, não existe uma diferença tão grande (28 da Chape contra 30 do Peixe). Precisamos estar atentos, muito focados, para começar a confirmar um novo momento para a equipe”, afirmou Dorival em entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira, no CT Rei Pelé.

Nesta quarta, Dorival ajeitou o time titular do Santos sem a presença do atacante Gabigol, em fase final de tratamento de um edema na coxa direita. Também sem contar com Lucas Lima, que já está a serviço da Seleção Brasileira, o comandante definiu as permanências de Marquinhos Gabriel e Neto Berola como titulares. Sobre Gabigol, a ideia é ter o camisa 10 à disposição já no fim de semana, quando o Santos visita o Sport na Ilha do Retiro.

“O Gabriel não joga, está fora contra a Chapecoense, continua o tratamento. Seria um risco muito grande e desnecessário colocar um jogador assim em campo, correria um risco desnecessário até de perdê-lo por um tempo maior”, justificou o treinador alvinegro.

Com 30 pontos somados, o Santos ocupa a nona colocação do Brasileirão, somente quatro pontos atrás do Palmeiras, que hoje abre o G4. Já em relação à zona de rebaixamento, condição contra a qual Dorival lutou desde sua chegada, a vantagem agora é de oito pontos a mais que o Goiás, o primeiro entre os que seriam rebaixados à Série B no momento. O rendimento atual da equipe, invicta há dez jogos na temporada, é razão de motivação para o experiente treinador.

“Os jogadores é que começaram a mudar tudo isso a partir de momento em que houve uma mudança de postura da equipe, eles confiaram no trabalho. Agora espero que a equipe mantenha essa postura, porque os jogos vão se tornar cada dia mais difíceis e complicados. Precisamos ter um cudiado especial, mas fico satisfeito de sentir o retorno dessa confiança nesse grupo, da confiança deles com a comissão, mas o mais importante são os resultados que o Santos tem alcançado”, sentenciou.