Mesmo sem jogar bem, Palmeiras busca a virada e bate Criciúma por 2 a 1

  • Por Jovem Pan
  • 20/04/2014 20h31

O Palmeiras derrotou o Criciúma de viradaPalmeiras comemora gol contra Criciúma

O Palmeiras foi até a cidade o sul do país, neste domingo (20), enfrentar o Criciúma, no estádio Heriberto Hulse, e com um futebol bem abaixo do mostrado no Campeonato Paulista, o Palmeiras saiu atrás no placar, mas conseguiu buscar a virada no sufoco e venceu pelo placar de 2 a 1.

Concorra ao livro “Libertadores – Paixão que nos une”

O Criciúma abriu o placar no primeiro tempo, aos 12 minutos, quando Paulo Baier bateu falta, contou com desvio e fez 1 a 0, e o Palmeiras empatou com Leandro, aos 37 minutos do segundo tempo, e virou com Alan Kardec, de cabeça, aos 42 da etapa final.

Na próxima rodada, o Palmeiras recebe o Fluminense, no sábado (26), às 21h (de Brasília), em jogo que será realizado no estádio do Pacaembu. Já o Criciúma volta a atuar no domingo (27), às 18h30, quando visita o Goiás, em Itumbiara (GO).

O jogo – O primeiro tempo de partida no Heriberto Hulse foi bastante movimentado, mas as chances reais de gol foram escassas. O Palmeiras até começou tentando pressionar os donos da casa, mas o alviverde de Palestra Itália sofria com a marcação dos catarinenses.

Apesar do ímpeto inicial da equipe visitante, foi o Criciúma que abriu o placar. Aos 12 minutos, Paulo Baier cobrou falta da esquerda, cruzando a bola na área do Palmeiras, a bola foi desviada de cabeça por Alan Kardec e entrou no gol, sem chances para Fernando Prass. Apesar do aparente gol contra, o árbitro confirmou o gol para Baier.

Dois minutos após tomar o gol, Bruno César lançou bola na área do Criciúma e, após o goleiro Bruno não conseguir afastar a bola, ela sobrou para Marcelo Oliveira, mas o volante palmeirense isolou a finalização.

Após os primeiros lances de perigo, o jogo caiu bastante de produção e o Palmeiras seguia com dificuldades, principalmente por conta de sua desorganização no ataque. O Criciúma voltou a assustar aos 39, quando Silvinho foi acionado por Paulo Baier na esquerda, invadiu a área, mas chutou mal e Fernando Prass espalmou para escanteio.

O primeiro tempo, mais marcado pela forte disputa de bola e pelas escassas chances de gol, terminou com placar inalterado.

No intervalo, Gilson Kleina tirou Marquinhos Gabriel e Marcelo Oliveira e promoveu as entradas de Leandro e Wesley. Apesar disso, o Palmeiras não melhorou nada em relação à etapa inicial.

Com o time visitante jogando mal, o Criciúma aproveitou para tentar ampliar o marcador. Assim, quem acabou sendo bastante exigido foi Fernando Prass. Aos dez minutos, o goleiro do Palmeiras salvou o time após finalização de Paulo Baier dentro da área.

O arqueiro alviverde acabou aparecendo muito bem novamente em duas oportunidades, aos 19 e 20 minutos. Na primeira, Fernando Prass viu Eduardo invadir a área em velocidade, se livrando dos marcadores, e mandar uma bomba, mas o goleiro conseguiu espalmar para escanteio. Em seguida, após a cobrança de escanteio, o camisa 25 se esticou todo para defender a cabeçada de Fábio Ferreira.

O Palmeiras seguia pecando na movimentação e, assim, não conseguia criar grandes chances de gol.

Apesar de tudo isso, o Palmeiras, com muito custo, chegou ao empate aos 37 minutos. Leandro finalizou de fora da área, a bola desviou em Escudero e matou o goleiro Bruno. Empate do Palmeiras.

E mesmo sem atuar bem, o Palmeiras acabou sendo premiado pela insistência no final de jogo. Valdivia sofreu falta do lado direito da área e, na cobrança, Wesley colocou a bola na cabeça de Alan Kardec que, sem marcação, mandou para o fundo das redes. Vitória do Palmeiras no sufoco.