Mesmo sem jogar bem, Palmeiras conta com Bruno César e passa pelo Vilhena

  • Por Jovem Pan
  • 02/04/2014 23h59

Bruno César foi o herói da noite e mercou os dois gols da classificação do Palmeiras

Bruno César comemora gol contra o Vilhena

O Palmeiras recebeu o Vilhena, no Pacaembu, na noite desta quarta-feira (2), querendo esquecer a eliminação no Paulistão e avançar na Copa do Brasil. E o alviverde de Palestra Itália jogou mal na maior parte do jogo, mas contou com um inspirado Bruno César, derrotou o Vilhena por 2 a 0 e se classificou para a segunda fase do torneio nacional.

► Confira a tabela da Copa do Brasil

No primeiro duelo, disputado em Vilhena (RO), o Verdão havia vencido por apenas 1 a 0, com gol de Leandro. E nesta quarta, Bruno César marcou dois gols no segundo tempo e foi o principal responsável pela classificação do time.

Na segunda fase da Copa do Brasil, o Palmeiras enfrenta o vencedor do confronto entre Interporto, do Tocantins, e Sampaio Corrêa, do Maranhão. No jogo de ida, disputado no dia 12 de março, no estádio General Sampaio, na cidade de Porto Nacional (TO), o Interporto, mesmo atuando em casa, não passou de um empate por 2 a 2. O jogo de volta será na próxima quarta-feira (9), no estádio Castelão, em São Luís (MA).

O jogo – O primeiro tempo não foi bom para o Palmeiras. Apesar disso, o time de Palestra Itália criou uma grande oportunidade de gol aos cinco minutos, quando Bruno César finalizou de fora da área, o goleiro Dalton, do Vilhena, deu rebote e Leandro, na sobra, mandou de cabeça para fora.

Um minuto depois desta oportunidade, William Matheus invadiu a área pela esquerda, mas o arremate foi para fora, sem perigo.

Depois das primeiras chances, o jogo caiu bastante de qualidade e uma outra boa oportunidade só deu as caras aos 18, quando William Matheus recebeu dentro da área, girou, mas foi travado na hora da conclusão.

Aos poucos, vendo que o Palmeiras não conseguia pressionar, o Vilhena se animou e descia esporadicamente ao ataque. E aos 20 minutos, o time de Rondônia assustou, quando após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Alex Barcellos, no meio da área, mas ele foi desarmado por Lúcio na hora de bater para o gol.

O jogo ficou marcado pelas muitas faltas no primeiro tempo e os cartões amarelos foram saindo. Carlinhos, Edilsinho e Junior, do lado do Vilhena, e Bruno César, pelo Palmeiras, foram advertidos na etapa inicial.

Aos 35 minutos, o Verdão criou a sua melhor chance de abrir o placar no primeiro tempo, quando Mendieta deu belo passe para Marcelo Oliveira, o volante invadiu a área, cortou Marinho e mandou um chute forte para o gol, mas Dalton espalmou bem. O Palmeiras ainda teve o rebote, mas Dalton agarrou a finalização também.

Após tomar o corte de Marcelo Oliveira, Marinho se lesionou e foi substituído, cedendo lugar a Tayrão.

Nos minutos finais, o jogo ficou bem morno e os dois times foram para os vestiários sem marcar gol.

No intervalo, o técnico Gilson Kleina trocou Wellington por Serginho. O segundo tempo começou fraco. O Palmeiras seguia sem pressionar o Vilhena e foi o time de Rondônia que criou a primeira chance de real perigo quando, aos 12 minutos, Jal ganhou de Lúcio no corpo a corpo, invadiu a área e finalizou rasteiro, mas Bruno defendeu bem com os pés e salvou o alviverde de Palestra Itália.

Aos 24, o Palmeiras teve uma boa chance com Bruno César, mas o goleiro Dalton saiu bem do gol e fez a defesa.

Um minuto mais tarde, o Palmeiras tomou seu maior susto na partida, quando a bola foi cruzada em sua área e Tayrão, de cabeça, acertou a trave e quase fez 1 a 0 para o Vilhena.

O lance de perigo acordou o Palmeiras e, logo no lance seguinte, o time da casa tirou o zero do marcador, quando William Matheus recebeu a bola, foi até a linha de fundo e encontrou Bruno César, que bateu de primeira, consciente, e acertou o cantinho do gol do goleiro Dalton.

Depois de muita insistência, o Palmeiras fez o gol e, aos 32 minutos, o alviverde de Palestra Itália selou a classificação para a segunda fase. E novamente com Bruno César. O meia aproveitou uma falha na zaga do Vilhena, invadiu a área em velocidade e acabou sendo derrubado pelo goleiro Dalton. Pênalti marcado. Na cobrança, o próprio Bruno César bateu bem e fez o seu segundo no jogo, garantindo o Palmeiras na sequência da Copa do Brasil.

Nos minutos finais, o Palmeiras só administrou a vantagem e se classificou com tranquilidades, mas também com a consciência de que precisa melhorar muito para o restante da competição.