Messi despreza críticas pós-Copa e despista sobre aposentadoria no Barça

  • Por Jovem Pan
  • 18/11/2014 11h53
Messi celebra vitória nos pênaltis e classificação argentinaMessi celebra vitória nos pênaltis e classificação argentina

Ídolo do Barcelona e da Seleção Argentina, Messi abriu o jogo em entrevista ao diário Olé. Depois do vice-campeonato da Copa do Mundo de 2014, o camisa dez se defendeu das críticas e disse que as suas atuações na semi e na decisão do Mundial não foram nem as melhores e nem as piores de sua carreira. Quanto ao seu futuro no clube catalão, o único jogador eleito quatro vezes melhor do mundo despistou sobre uma possível aposentadoria com a camisa do Barça.

Sobre a decepção de ter perdido a final do Mundial no Maracanã para a Alemanha, Messi admitiu a dificuldade de lidar com o revés. “O Mundial do Brasil já ficou para trás. Agora começa um novo ciclo. Não nos esquecemos do que aproveitamos muito o que aconteceu, tanto nas eliminatórias como na Copa do Mundo. Nós doeu muito a derrota porque tínhamos o título muito próximo. Foi ruim também a forma como perdemos porque tivemos as oportunidades claras para ganhá-lo. Foi muito duro”, disse.

O camisa 10 da Seleção Argentina ainda falou sobre deu desempenho individual no torneio e garantiu não se abalar com as críticas que surgiram após o vice-campeonato. “Queria ter jogado melhor a semifinal e a final. Se fizesse o gol na decisão, diriam que meu Mundial foi espetacular, que brilhei em todas as partidas. Não fiz e me criticam por essas duas partidas. Não acho que foram minhas melhores atuação, mas também não foram ruins. Disseram tantas coisas de mim, me criticaram por tanto que já não me surpreende nada. É algo habitual, normal eu diria”, declarou.

Nesta terça-feira (18), Argentina enfrenta Portugal, em Londres, no último amistoso do ano das duas seleções. O duelo marcará novo encontro entre Messi e Cristiano Ronaldo, que o argentino garante não ter muito valor. “Se fosse pelos pontos, seria importante. Assim que não é relevante nesse sentido. Importa para a seleção por seguir buscando as coisas que Martino quer, para seguir crescendo como equipe, para nos adatarmos às novas questões dele. É importante por isso, é importante ganhar porque ajuda a trabalhar com tranquilidade, mas pelo lado sobre Cristiano não conta nada. É um partido a mais”, garantiu.

Questionado sobre a chance de encerrar a carreira com a camisa do Barcelona, Messi despistou sobre o assunto. “Hoje eu vivo no presente. Eu quero fazer um grande ano e conquistar títulos com o Barcelona. E nada mais. Então, vamos ver. Futebol dá muitas voltas… Enquanto eu sempre disse que iria ficar sempre lá, nem sempre as coisas aconteceram do jeito que eu queria. Sim, eu disse isso muitas vezes, que, se fosse do meu jeito, iria ficar para sempre. Mais ainda no futebol, que muda toda hora e onde tantas coisas acontecem. É complicado”, finalizou.