Metade dos brasileiros rejeitaria candidatura do Brasil como sede da Copa

  • Por Agência EFE
  • 18/02/2014 15h22

O presidente da FifaJoseph Blatter em entrevista coletiva de abertura do sorteio da Copa 2014

Um pouco mais da metade dos brasileiros rejeitaria a candidatura do Brasil para ser sede da Copa do Mundo caso existisse essa possibilidade, segundo uma pesquisa divulgada nesta terça-feira.

De acordo com a enquete da MDA, se a população fosse interrogada hoje sobre o apoio à possível candidatura do Brasil, 50,7% diriam não, enquanto 19,7% apoiariam a aspiração, mas parcialmente, e 26,1% apoiariam incondicionalmente.

As porcentagens, que refletem o arrependimento de vários brasileiros, contrastam com o majoritário apoio que o Brasil obteve em 2007 para ser sede da Copa do Mundo, que começa em 12 de junho.

Algo que também reflete a insatisfação das centenas de brasileiros são as redes sociais, onde há uma grande mobilização para a realização de manifestações durante a competição, para protestar contra os altos investimentos do Governo para o evento.

A mesma pesquisa, encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT, patronal) e que consultou neste mês mais de dois mil eleitores de 137 municípios de todo o país, mostrou que 85,4% dos brasileiros acreditam que haverá protestos durante a Copa, contra 11,4% que não esperam manifestações.

Mas apenas 15,2% dos entrevistados disseram estar dispostos a participar de manifestações durante a Copa, contra 82,9% que não pretendem se somar aos protestos.

As organizações que promovem as manifestações alegam que os recursos que o Brasil investiu no Mundial teriam uma melhor finalidade se o Governo os tivesse destinado a projetos para melhorar a saúde e a educação pública.

Nesse sentido, 75,8% dos indagados consideram que os investimentos do Governo no Mundial não eram necessários, frente aos 13,3% que os qualificaram como adequados e 7,3% que acreditam que foram insuficientes.

A maior rejeição se refere aos investimentos realizados na construção ou reforma dos estádios nas 12 cidades sedes.

Para 80,2%, os recursos destinados aos estádios teriam sido melhor aplicados em outros setores, enquanto só 17,7% apoiam os investimentos nos estádios por considerar que servirão para desenvolver o esporte no país.

Quanto aos investimentos em obras de infraestrutura e sistemas de transportes nas cidades sede, 66,6% não acreditam que estejam concluídos a tempo para a Copa e apenas 27,7% confiam em sua conclusão antes de junho.

Apesar todas as polêmicas, 56,2% consideram que o Brasil conquistará seu sexto título no Mundial neste ano, enquanto 34,6% não acreditam no título da seleção brasileira.